Viajar sem despachar: 23 dias por EUA e Ásia com 6 kg

por Jackie Mota 13.set.2014

Nossa terceira viagem sem despachar bagagem – a primeira foi para Ushuaia e a segunda para Los Roques – teve a mochila mais compacta e a duração mais extensa. Foram 23 dias viajando apenas com uma mochila comum cada um e minha bolsa de mão. Passamos pelos EUA (Los Angeles e Anahein, onde fomos à Disneyland) e depois fomos para a Ásia (Tailândia, Myanmar, Cambodia e Vietnã) e voltamos para os EUA onde ficamos ainda apenas com essas mochilas por mais uns 2 dias (depois a gente fez umas compras). E, parece incrível, eu sei, mas foi mais que suficiente. Não senti falta de nada e até compramos várias coisas novas e lembranças, mas trocaria alguns itens.  Por isso fiz esse post para contar o que deu certo e dar dicas do que levaria nessa viagem de novo e o que eu faria diferente.

Acho que o principal para o sucesso de qualquer mala, seja ela gigante ou compacta, é mesmo conhecer o seu destino e o que você vai fazer. Por isso, mesmo que você não tenha um roteiro fechadinho, dia a dia, acho importante saber mais ou menos o que você pretende fazer, programas esportivos, se tem algum restaurante mais chic, teatro etc na programação.

Embarcando em Guarulhos: mochila e bolsa e só!

Captura de Tela 2014-09-13 às 10.14.06

Embarcando de volta da Ásia pros EUA: as mesmas duas mochilas e uma bolsa. E só!

Por que viajar leve

Viajar leve traz uma liberdade incrível, acredite! É muito prático para se locomover, para tomar conta da bagagem em aeroportos, rodoviárias etc. Mas há motivos mais objetivos para viajar sem despachar:

* Poupar tempo no aeroporto: você não precisa enfrentar fila para entregar bagagem, e nem esperar por ela na famigerada esteira ao desembarcar;

  • Economia: em cias low cost e alguns destinos (como Los Roques) a franquia de bagagem só permite a mala de mão (em Los Roques o limite é de 10 Kgs) e exceder este limite pode gerar multas que encarecem e muito a passagem.

Nessa nossa viagem despachar bagagem seria um inferno. Isso porque tínhamos muitos vôos e todos era origem-> Bangkok -> destino. Se tivesse que esperar bagagem a cada passada por Bangkok eu teria surtado. Além disso usamos cias low cost para os vôos na região. Com certeza levar apenas bagagem de mão foi uma decisão acertada para nós.

Sapatos

Outro fator que acho fundamental é ter calçados adequados e acho mesmo que a mala deve ser montada a partir da escolha dos calçados. Então acho que continuarei fazendo assim, escolhendo os calçados que vou levar primeiro e depois o resto das peças.

Não vou dizer que os sapatos devem ser os mais confortáveis (embora seja o ideal), viu, mas os mais adequados mesmo e explico o porquê. É que, por exemplo, para uma viagem pelo Sudeste Asiático eu achei fundamental um calçado que fosse fácil de tirar e colocar toda hora, já que você só pode entrar descalço nos templos, e a gente visitou zilhões de templos. Aí você pensa, ok, uma sapatilha ou alpargata é assim, farinha de colocar. Mas não é o ideal. Simplesmente porque ao andar descalça você vai sujar seu pé e usar sapatos fechados com o pé sujo incomoda muito! Sem contar que com o calor fortíssimo do sudeste asiático + pé sujo + sapato fechado , vocês já imaginam o resultado nada cheiroso que vai gerar, né?

Pois bem, para mim o sapato ideal na região foi o chinelo. Havaianas. Simples assim. Em Bagan, no Myanmar, e no complexo de Angkor Wat, no Cambodia, que eram mais turísticos mesmo, e eu usei havaianas direto. Já em Bangkok e em outras cidades, locais mais urbanos, eu usei uma sandália rasteirinha que era fácil também de calçar e descalçar. Mas sem dúvidas o chinelo era a melhor opção. E a sandália que levei era beeeeem velhinha. Então eu a usei até nossa última parada na Ásia e depois ela foi pro lixo por lá mesmo, liberando espaço para eu comprar algumas coisas e levar para New York, sem precisar aumentar a bagagem.

O Rômulo não quis levar chinelo na mochila, para poupar espaço, mas deu muita sorte. Em quase todos os hotéis em que ficamos, simples ou mais sofisticados, tinha chinelos para uso dos hóspedes. Por isso ele usou chinelos direto e nem precisou carregá-los. Tudo bem que alguns modelos eram bem engraçados, mas diz aí se isso não é uma baita  força pro projeto viajar leve?

Bom, além de chinelo e rasteira, eu levei outros dois sapatos, por causa das paradas nos EUA. Levei um par de tênis, que usei principalmente para a Disneyland (foi ótimo!) e também usaria em NY, e uma sapatilha preta basiquinha, para usar em Los Angeles, para sair para jantar em lugares mais arrumadinhos e, principalmente, em New York, antes de voltar pra casa. A sapatilha tinha menos de um mês de uso e simplesmente rasgou ainda na Ásia, com pouco uso por lá. Fiquei muito decepcionada. Mas enfim, se eu não tivesse os EUA no destino, eu teria levado apenas a sapatilha OU o tênis.

O Rômulo levou apenas um tênis, um all star branco, já meio velhinho (me ele voltou e ele ainda usa haha), mas que combina com tudo ( e que ele acha confortável, porque eu acho super desconfortável, me machuca). E os chinelos, como disse, ele usou os dos hotéis.

Roupas

Sendo muito sincera eu acho a coisa mais gostosa desse mundo viajar com poucas opções de roupa. É que não tem drama na hora de escolher o que usar. É isso ou isso e pronto! Na foto abaixo estão quase todas as minhas roupas (acho que falta só um casaquinho ali). Em comum, todas são peças de tecidos leves, que não ocupam muito espaço ou pesam muito.

Captura de Tela 2014-09-13 às 10.16.04

Todas as roupas que levei na viagem

Então o que eu levei foi:

* Vestidos + short 

Roupa fresca e que cobre os ombros e as pernas (para poder entrar em qualquer templo): coloque várias na mala. Levei um vestido branco, de algodão levinho, mas com uma manga curta e que cobria quase até o joelho e ele salvou minha vida. Ficou indo do corpo para a lavanderia e voltando pro corpo e again and again. Um cuidado, no entanto, se você vai usar vestido, é colocar um short por baixo, pois muitos templos tem escadas. Eu levei um short de cotton mais comprido e ele serviu para cobrir os joelhos em uns dois templos implicaram com o joelho de fora. Eu puxei o short para baixo e pronto.

Levei também um vestido verde, também com manguinha e mais comprido. Mas eu achei que ele era leve e só lá percebi que o tecido esquentava muito e que ele tinha um decote nas costas que não rolava usar. Eu teria que colocar uma camiseta por baixo, o que o esquentaria mais ainda, e ele era muito rodado, então subia com o vento. Enfim, não rolou para usar de dia, somente à noite, e mais nas ruas. Achei meio inútil. Seria melhor dois como o branquinho.

* Legging

Amo legging. Levei uma, preta, e usei muito. Para começar é minha roupa oficial de viagem. Acho confortável encarar aeroporto e avião com elas. Então usei para voar e de dia, com blusa mais comprida para passear, e também à noite para sair combinado com camisa. E usei tanto na Ásia quanto nos EUA. Deveria ter levado duas.

* Calça

Acertadamente, não levei calça jeans, mas levei uma calça de tecido leve branca. Eu usei em Bangkok, com cinto e blusa para dentro, mais arrumadinha, mas acho que usei apenas lá, então foi inútil, e não levaria de novo. Não sei se o tecido, sintético, é que me incomodou, mas eu a achei bem mais quente que a legging, então preferia essa.

Calça de alfaiataria e blusa com manga em Bangkok

* Blusas com manga curta e compridas

Camisas perfeitas para usar com legging, mais compridas, e que cobrem o ombro: leve várias. Não me lembro se levei 3 ou 4, mas levei uma bem velhinha que joguei fora antes do final da viagem.

* Camisas

Levei uma camisa jeans e uma camisa branca “amassadinha”. Foi ótima para usar durante os vôos, à noite por cima para dar uma arrumadinha na roupa e usei também em Los Angeles e NY, em dias mais frescos. Mas acho que só a jeans já estava de bom tamanho.

Levei uma blusinha sem maga: totalmente inútil. Usei um dia, em que fomos no passeio com elefantes, mas não precisava mesmo. E como não era velha, não pude jogar fora.

* Shortinho

Levei dois shortinhos, um de tactel e um de tecido. Foi bom, não ocupam espaço, deu para usar em Los Angeles e NY com camisa e blazer e sapatilha e também para ir para a piscina nos hotéis ou, por exemplo, quando fomos tomar banho com os elefantes. Mas não foi fundamental.

* Casaco/Blazer 

Levei um blazer preto mais arrumadinho e quentinho que usei bastante em NY na volta. No Sudeste Asiático foi completamente inútil, pois nunca fazia frio, nem mesmo durante os vôos eu precisei. Além disso levei um casaquinho cinza, de malha, molinho, justamente para usar nos vôos, bem confortável, e foi com ele que encarei os vôos entre Brasil e EUA e eUA e Ásia. Super útil.

* Acessórios

Além disso tudo levei um xale, que foi bom para usar durante os vôos e para dar uma arrumadinha na roupa, um colar que só usei uma vez, ou seja, inútil, e alguns acessórios de cabelo. Esses foram meio inúteis porque eu só conseguia mesmo era ficar com o cabelo em coque. Então não foram úteis também. Ah, levei biquíni também. Super útil para os hotéis.

* Bolsa

Levei uma bolsa de tamanho médio, em que cabia a câmera e documentos, que eu até gostava, mas que era xinga ling (bebem baratinha), porque eu queria mesmo comprar uma outra. Então comprei uma Longchamp, modelo Le Pliage, que é dobrável e bem grandona e resistente, então simplesmente troquei.

O que deu errado/faltou/eu trocaria:

Bom, então, blazer e casacos para o sudeste asiático são inúteis, assim como blusas de manga curta. Hoje eu levaria apenas leggings e blusas mais compridas, uma camisa e uns três vestidos com manga, tecido leve e um bom comprimento (talvez um longo), ou uma saia longa, além de uma rasteira e chinelos. E seria só.

Compras:

Durante a viagem comprei um xale lindo quando cruzamos pro Laos e também um vestido na Tailândia, justamente como precisava, que usei MUITO, e outro em Siem Reap. E compramos também objetos de decoração. Uma tela (sem moldura!) em Bagan, uma petisqueira de Laca em Yangon e uma cabeça de Buda enorme em Siem Reap. Como joguei a sandália, um short e pontinhos de cosméticos fora, e o Rômulo jogou uma calça, e as mochilas não foram entupidas, deu pra trazer tudo.

Captura de Tela 2014-09-13 às 10.13.57

Comprinha: lenço do Laos

Comprinhas: vestidinho de Chiang Rai. Bem fresquinho, usei muito

Captura de Tela 2014-09-13 às 10.13.49

Comprinhas: a cabeça de Buda. Sim, ela coube na mochila! Já que jogamos alguns itens fora pelo caminho.

Vestidinho de Siem Reap na ONU, em NY

Roupas do Rômulo

O Rômulo foi muitíssimo mais econômico que eu. Ele levou uma calça jeans (bem velha), três bermudas, de tactel e jeans/brim, algumas camisas de manga e duas pólos (no total, sete blusas).

A calça jeans só foi útil nos EUA, então assim que saímos de Bangkok, foi pro lixo. De resto, ele acha que levou blusas demais também. Uma dica é levar as bermudas mais compridas, para não ter problemas nos templos. Camisetas não seriam úteis também porque não poderiam ser usadas nos templos.

Como ele só levou um tênis, que foi no pé, a mochila dele tava super leve e pequena.

O segredo: lavanderia! Simples assim

O segredo

Bom, o segredo que não é segredo para viajar com poucas peças de roupa é: lavanderia. É só lavar as roupas durante a viagem. Nós lavamos tudo assim que saímos de Los Angeles, depois em Bagan, depois em Chiang Rai e novamente em Siem Reap. É bem barato lavar roupa em lavanderias na ruas e nos hotéis mais simples. Nos hotéis 5 estrelas sai muito caro, normalmente pagando por peça.

Eletrônicos

Eletrônicos: os vilões da nossa bagagem

Os eletrônicos são os vilões das nossa bagagem. Por causa deles precisamos levar sempre uma bolsa, além das mochilas. Dessa vez abrimos mão do computador e do ipad e levamos apenas um celular. O computador ou ipad me faz falta, pois eu gosto de fazer backup das fotos durante a viagem e não pude dessa vez. Mas mesmo abrindo mão disso ainda é muita tralha!

Levamos:

  • Câmera Canon 60D + lente 17-200 (mais carregador, kit limpeza e cartões de memória extras);

  • Câmera GoPro (mais carregador, 3 baterias, bastão, caixa à prova d’água, cabos, controle remoto etc);

  •  Kindle;

  • Adaptador universal de tomada;

  • Fitbits e carregadores;

  • Um celular e carregador;

  • Balança digital.

Acho que usamos todos os eletrônicos, foram bem úteis. A balança foi bem legal para podermos monitorar o peso das mochilas.

Necessaire

As 2 nécessaires no início da viagem

Para viajar sem despachar, devemos seguir regras específicas para conteúdo líquido (nenhum pote maior que 100 ml, não totalizar mais que 1 litro em potes com líquido, bolsa de plástico transparente etc). Por isso, preparei duas necessaires, uma para cada mochila. Coloquei as duas bem completas para durar a viagem toda com creme dental, escovas de dente, desodorante e hidratante (coloquei um hidratante e um óleo). Além disso, coloquei potes de shampoo, condicionador e sabonete, que em tese não precisaria, mas coloquei de backup. Durante a viagem fui  trocando, usava o que tinha, levava o do hotel, fazia o mesmo no próximo hotel etc.

Além disso level creme para mãos (uso muito no avião), um pote com filtro solar corporal, outro com protetor pro rosto e um pote com creme para o pé (com cheirinho refrescante). Levei e achei inútil um pote grande de repelente (e usamos também pulseirinhas repelentes). Não sei se foram tão eficientes que nenhum mosquito nos incomodou, mas acho que não usaria de novo.

Por fim levei um protetor pro rosto com cor, bepantol (serve para olheiras, lábios ressecados, assaduras, queimaduras etc), corretivo (touche eclát, Yves Saint Lauren), BB Cream (Clinique), pó compacto, blush e rímel. Só usei maquiagem mesmo nos EUA. O BB Cream e o filtro com cor foram ótimos para o Sudeste Asiático.

Kit d L’occitane à venda em Free Shops: a bolsinha é perfeita para levar em viagens e o óleo e o hidratante do kit estão entre os meus preferidos

Outros

Ainda levei caderninho para anotações, a carteira de viagem com cópias de documentos (especialmente vistos), passaportes, passagens etc, que iam, junto com eletrônicos, na minha bolsa. E, por fim, nossos travesseirinhos do Melhores Destinos, que iam do lado de fora das mochilas.

Caderninho para anotações: não abro mão

Um pouco dos papéis que eu trouxe

Carteira de viagem: útil para organizar os documentos

Leia mais:

Aqui no Viaje Sim! já falei como viajar sem despachar para Ushuaia, na Argentina, e dei dicas do que levar, sem despachar, para Los Roques. Veja também no Dépaysement, botas de chuva dobráveis, práticas para levar em viagens.

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela. Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil. O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post. E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem, onde você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto. Compre já e economize!
  • HOSPEDAGEM: Hotéis e apartamentos com o Booking.com; Hotéis que aceitam cachorro com o Booking.com; Quartos e aptos no Airbnb – ganhe R$ 130 em sua 1ª reserva usando nosso link
  • PET SHOP: Tudo para seu cachorro na ZenAnimal – usando o cupom VIAJESIM você ganha 5% de desconto 
  • CÂMBIO: compare as cotações nas casa de câmbio da sua cidade com apenas um clique, faça sua oferta e troque moeda com segurança na Melhor Câmbio
  • PASSAGENS AÉREAS: compare preços com a Passagens Promo
  • CHIP DE CELULAR: Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u 
  • INGRESSOS: museus, parques e shows pelo mundo com a WePlann
  • PARIS: guias que falam português Na França entre Amigos 
  • USHUAIA: passeios com a Brasileiros em Ushuaia
  • AMAZONGuias de viagem, Kindle e outros produtos da loja brasileira 



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Comentários

  1. Misia
    04 out 2017

    Caramba, quanta informação! Tô impressionada!

  2. Tatiana
    13 dez 2016

    Oi, Jackie!
    Adorei as dicas!
    Tambem estou indo para a Asia apenas com uma mochila de 7 quilos ( na Air Asia permitem 7 ). Voce sabe me dizer se há limite de peso para a bolsa de mao, onde levarei as cameras, carteira, etc?
    Obrigada!

    • 19 dez 2016

      Oi Tatiana, dá uma olhada no site. Que eu me lembre não indicavam o peso, mas definiam como item pessoal uma bolsa feminina OU bolsa de câmera OU bolsa de laptop. Então tomei como padrão algo pequeno assim. Eu levei uma bolsa feminina modelo carteiro, que nem é tao pequena e meu marido levou a bolsa da camera.
      abs,

  3. Pâmela
    05 nov 2016

    Simplesmente amei TODAS as dicas! 6kg de mala? Meu sonho! Semana que vem embarco destino Thai, Laos e Camboja… serao 23 dias e com certeza seu texto veio a calhar justo hoje quando inicio as preparacoes para a mala! Valeu!

    • 15 nov 2016

      Se é seu sonho vc consegue ?
      Ja viu o blog da Camila, o Viaggiando? Ela é minha mestra rs
      Posta foto da mochila e marca a gente pra ver depois.
      abs!

    • 15 nov 2016

      Se é seu sonho vc consegue !
      Ja viu o blog da Camila, o Viaggiando? Ela é minha mestra rs
      Posta foto da mochila e marca a gente pra ver depois.
      abs!

  4. Michelle
    11 out 2016

    Muito obrigada pelas dicas super úteis, Jackie! Salvaram a minha mala!

  5. Luiz
    03 jun 2016

    Olá, muito obrigado pelas dicas.
    Pretendo ir para os EUA em breve com uma mochila média apenas. Gostaria apenas de te perguntar por favor, se vc teria viajado pela american airlines. Pergunto porque além da mochila que vai como bagagem de mão, será que eles deixam levar uma pasta também, tipo aquelas carteiro, média onde eu colocaria embaixo da poltrona.
    Obrigado! abraços

    • 03 jun 2016

      Olá Luiz, tudo bem? Não, eu viajei pela Delta. Mas normalmente deixam levar uma mala/mochila, que respeite as dimensões de mala de bordo + uma bolsa de câmera fotográfica OU bolsa feminina, sabe? Então acho que não vai ter problema quanto a sua pasta.
      abs,

    • Luciana
      11 set 2016

      Luiz, vc já descobriu a resposta para sua pergunta?
      Pq vou viajar com uma mochila pela AA mas queria ter certeza se posso levar uma bolsinha com documentos. Obg
      Luciana

  6. Yasmin
    11 maio 2015

    Oi Jackie !!!
    Adorei o teu post e gostaria de saber onde você comprou a sua carteira de viagem, eu achei linda.
    Mas não encontro uma legal em lugar nenhum 🙁

    Abraços,
    Yasmin.

    • 11 maio 2015

      Oi Yasmin, que legal que gostou. Essa carteira eu comprei há murutis anos no Tanlup, um site. Entrei lá e busquei por carteira de viagem ou porta-passaporte. Depois já tive varias outras, inclusive umas do AliExpress. Para porta-passaporte agora eu uso uma linda que ganhei e presente, da MeWe Paperie, que tem minhas iniciais. Espero ter ajudado. beijos!

  7. Patty
    27 fev 2015

    Nossa, Fiquei chocada com a sua habilidade em desapegar rsrs

    Simplesmente A-D-O-R-E-I! Praticidade, conforto, e menos preocupação!!!

    Não consigo essa quantidade nem para passar o FDS em buzios!!!! (tbm sou do rio!) rs
    Essa vai ser minha primeira viagem de mochilão (Vou fazer Ushuaia, El Calafate, TDP, El Chaten)
    Passagens compradas e nada preparado!!! 🙁
    Estou meia desesperada e “engolindo” seu blog!!! rsrs

    A propósito, adorando!! Pq parece que vc escreve realmente com coração!!

    Tenho uma dúvida, e li poucas postagens sobre isso…vc indicaria alguma câmera específica para valorizar a beleza da Patagônia? e que não seja Nada muito caro…

    Pois, por tudo que li no seu blog…chegue a conclusão que ainda preciso gastar alguns bons $$$ em “coisas básicas” 😉

    • 27 fev 2015

      OI Patty, mas é mais fácil desapegar quando viajamos pra longe, vc não acha? Sei lá, a gente sempre pensa, ah ninguém me conhece e daí se eu usar duas peças de roupa só? rs Aqui tem posts com dica de mala pra ushuaia, viu? veja aqui todos os de ushuaia: https://www.viajesim.com/categorias/ushuaia
      Sobre a camera, eu uso uma Canon 60D. Não conheço outras, mas tem um post que mostro como as fotos do celular do Romulo ficaram ótimas. Acho que os celulares atuais, Iphone e os da Samsung, que são os que conheço, tem ótimas câmeras. E são beeeeem mais portáteis =)
      bjs,

  8. felipe campos
    15 dez 2014

    nao pode entrar de camiseta nos templos? so camisas? desculpa nao entendi essa parte

    • 15 dez 2014

      Não, você tem que estar de ombros cobertos, portanto blusas de alça, camiseta sem manga, não pode. Em muitos também exigem que joelhos estejam cobertos.
      abs,

  9. Josi
    30 out 2014

    Adorei as dicas!No começo do ano fomos pra Europa estacionamos as malas na casa de uns amigos em Nancy na França e nos aventuramos com uma mochila cada, foi no minimo uma sensação diferente, mas deu pra passar bem.rsrsrs
    bjkssssss

  10. 15 out 2014

    Oi, Jackie!

    Embarco semana que vem para o SE Asiático e não quero levar muita coisa. Ainda não estou no seu nível de proficiência, mas me dá muito ódio voltar pra casa com roupa limpa na mala.
    A minha pergunta é meio babaca, mas vamos lá: a legging que você levou era daquelas de algodão ou estilo academia mesmo? Porque eu quero levar uma só, mas fico em dúvida sobre qual me cozinharia menos, rs.

    abs

    • 16 out 2014

      Ai que delícia! Boa viagem pra vc!
      Olha, eu não faço academia e não tenho roupa “de academia”. A legging que levei foi a que eu uso normalmente, que é de cotton (eu chamo assim rs), preta, lisa, sem nada “esporte” e bem comprida, não é daquelas mais curtas logo abaixo do joelho.
      Essa semana comprei uma pra levar pra Russia de um tecido mais grosso, mais encorpado, mas a que levei pra lá era cotton normal.
      bjs,

      • 16 out 2014

        Obrigada!!
        Fico no aguardo dos posts da Rússia, morro de vontade de ir pra lá!

  11. Ana
    07 out 2014

    Bravo!! Uau, parabéns! Farei o seu roteiro em janeiro e farei EXATAMENTE como vc, siga o mestre!!kkkk E o bastão da gro pro, não encrencaram para levar na mão, não? E proteor solar? O que vc levou deu ou teve que comprar pelo caminho? Brigadão e parabéns! Ana

    • 08 out 2014

      Oi Ana, não implicaram não. Levamos de boa dos EUA pra Ásia. De lá não levamos mais porque perdemos logo na Tailândia rs
      Protetor solar levei um em bastão pro rosto, um frasco de 100 ml pro rosto e um de 100 ml pro corpo e deu tranquilo, porque não fomos à praia, né?
      bjs,

      • Ana
        08 out 2014

        Obrigadão pela resposta! beijos (PS: apenas nessa parte vou tentar não te copiar para não perder o meu bastão!rs)

  12. Larissa
    05 out 2014

    UAU ! Fiquei chocada com o tamanhico da mochila de vocês. Todos meus parabéns, pois sou péssima com malas, sempre que vou arrumar vai muita coisa, tenho vontade de chorar, dou desculpas a mim mesma que aquilo que estou levando é muito necessário etc rss que feio ! E óbvio que nunca uso tudo que levei e ainda compro coisas nos locais e abarroto a mala na volta…
    Vou ler e reler todos seus posts sobre malas leves e meditar sobre eles rss Em Dezembro vou visitar meu namorado e ficar um mês na França, nunca fui pra um lugar tão frio no inverno e já estou tendo pesadelos com uma mala de 1 mês, frio e sem programações já que ele está trabalhando e vamos fazendo os programas conforme der as datas por lá rss socorro !

    parabéns viu !

    • 06 out 2014

      Oi Larissa, inverno tb me deixa mais tensa. Vamos pra Russia e bálticos em novembro, vai ser um desafio =)
      abs,

  13. Célia Sampaio
    29 set 2014

    Amei!!! Sempre viajo com bagagem pequena e acho o máximo! É muito mais prático e rápido. Já passei 24 dias viajando pela Ásia com 11 kg, e achava que era pouco, mas com 6 kg deve ser maravilhoso; vou seguir suas dicas nas próximas viagens! Bjs

  14. 28 set 2014

    Muito boas as dicas, adorei. Ainda não consegui chegar nesse nível, mas costumo viajar com uma mala bem modesta também. Só acho mais difícil para viajar no inverno, por causa dos casacos que fazem bastante volume.

  15. 28 set 2014

    Nossa, ano passado fui com 15 e voltei com 23 quilos do Sudeste Asiático (18 dias de viagem). Quero conseguir viajar só com a mochila, mas costumo levar uma camisa para cada dia. Esse ano irei novamente, vou tentar levar poucas roupas. E sem netbook.

  16. Raissa
    27 set 2014

    Tô bestaaaa

    Você é uma jedi de arrumar mala!!!

    E eu pensando em levar uma mala média para a Ásia para caber as tranqueiras que eu resolver comprar por lá.. 🙂

    MAs certamente viajar leve e só com uma mochila deve ser libertador! Só não sei se consigo mesmo. Mas certamente depois dessas dicas preciosíssimas reduzirei significativamente minha bagagem.

    Aliás, você escreveu que não levaria novamente “blusas de manga curta”. É isso mesmo? VocÊ levaria o que então; blusas de manga comprida? – não entendi…

    Abraços,

    Raissa

    • 27 set 2014

      hahaha adoei jedi! Olha, minha mus-ídala é a Camila, do Viaggiando, já viu os posts dela?
      Eu quis dizer sem manga, de ombro de fora. Não servem pra nada, já que não pode-se entrar com ombros descobertos nos templos e não vale a pena ficar colocando e tirando xale. Manda comprida nem pensar! rs
      O melhor é isso mesmo, levar vazia pra voltar com achados =)
      bjs,

  17. 26 set 2014

    Jackie!
    Eu aqui de novo! Estou simplesmente chocada!!
    Estávamos decididos a viajar só de mochila, mas eu estava pensando em como caberia tudo em mochilões. Agora que vi o tamanho das mochilas que vcs conseguiram levar fiquei abismada!
    Nossa, vai ser minha inspiração master pra nossa viagem!
    Vão ser 30 dias Laos, Camboja, Vietnã, Laos e Myanmar.
    O problema é que também vamos passar três dias, incluindo o reveillon em Dubai, então mais uma tralha de clima diferente pra levar…

    O posta já está nos favoridos, vai me ajudar muito.

    Obrigada, obrigada, obrigada!!

    • 26 set 2014

      Oi Camila, que bom que vai ajudar.
      Realmente qd são dois climas diferentes complica. Era nosso caso que em NY estava frio. Mas como era nossa última parada, e era NY, rs, aproveitamos pra fazer compras lá. Uma ótima compra, aliás, foi o casaco da Uniqlo, que é super leve e compacto.
      bjs,

  18. 18 set 2014

    Incríveis suas dicas, Jackie! Não estou planejando viagem agora, mas vou guardar esse link pra vida pra otimizar ainda mais as minhas bagagens. Acho que quanto menos coisa você leva, mais libertador é, e sobra energia pra carregar as coisas boas que você encontra pelo caminho. Parabéns pelo blog! 🙂

    • 18 set 2014

      Oi Márcia, obrigada. Vc conhece o blog da Camila, né, Viaggiando? ela é minha ídolo no viajar leve rs
      Passe por lá oras umas dicas também, viu?
      Concordo com vc que é libertador. E a cada vez fica mais fácil. Obrigada pela visita e comentário!
      bjs,

  19. Geovana de Andrade
    17 set 2014

    Oi Jackie, com as tuas dicas de Ushuaia fui para lá + Calafate + BsAs por 9 dias com uma mala pequena – despachei pois tinha mais de 5kg, mas foi ótimo não levar muita tralha! Até te mandei foto da mala!
    Agora em out/nov vou passar 6 dias em NY + 17 no México (6 cidades diferentes). Será que consigo ir só com mochila sem despachar?! Adoro tuas dicas!
    Beijos

    • 18 set 2014

      Oi Geovana, são comentários assim que fazem a gente continuar a blocar =)
      Eu recebi sua foto, disse que ia postar, mas ainda não subi (#vergonha) rs, mas assim que der vou colocar lá no Mural do Leitor.
      O bom da sua próxima viagem é que é para um destino de calor, como a Ásia, e é bem mais fácil que destino de inverno, porque as peças são muito pequenas e leves. Aposto que vc vai conseguir sim!
      beijos, obrigada pelo comment e por nos seguir!

  20. 17 set 2014

    quando cansar desse vestidinho de Chiang Rai, eu aceito de presente. hihihi xD

    • 17 set 2014

      hahahaha sabe que nao usei ele aqui no rio ainda? mas no verão acho que vai bombar rs
      bjs,

  21. Magda
    17 set 2014

    Ótimas dicas! Mas sempre fico com uma dúvida: quanto se paga pra lavar as roupas em hotéis, hostels, lavanderias…?

    • 17 set 2014

      Oi Magda, é uma ótima duvida! rs
      Isso depende muito. Por exemplo, nessa viagem nós lavamos de graça em Los Angeles – nos hospedamos na casa de uma pessoa, alugando um quarto, e ela permitia lavar. Depois, pagamos novamente na ásia e por lá achamos preços bem em conta, cerca de de US$ 1 o quilo, tanto na Tailandia quanto no Cambodia. O máximo que gastamos foi R$ 10 para lavar quase toda a roupa =)
      Já em hotéis mais sofisticados, sai caro. Lembro que um hotel na tailandia cobrava até US$ 5 por UMA peça apenas. Aí não rola mesmo, sai muito caro. Mas usamos serviço de hotel no Myanmar e também em outros países, como Peru, sempre barato. Quando é caro no hotel o jeito é procurar na rua mesmo.
      abs,

      • Magda
        17 set 2014

        Legal, Jackie!
        Uma boa idéia então é verificar no hotel/hostel, ao fazer a reserva, quais os valores cobrados… De qualquer forma, vou tentar reduzir a bagagem na próxima viagem =)
        Abs!

      • 17 set 2014

        Sim. Normalmente hostes têm bons preços – e às vezes até o serviço grátis. Em Paris também pegamos um hotel que permitia usar a máquina de lavar e secar. É um ótimo “plus”, como um free wi-fi =)
        abs,

  22. 17 set 2014

    Nossa! Tô boba. Não sei se consigo, viajar com tão pouco. Mas que deve ser muito melhor isso deve. Lembro de uma viagem que fiz para Itália e passamos um mês indo de cidade em cidade. Fiquei tão chateada de carregar tanto peso. No sol quennnnte de lá.

    Amei o post. Valeu!!!

    • 17 set 2014

      Oi Joseane, pois é, carregar peso é mt ruim Fizemos um mochilão em 2012 e levamos tanto peso que quase morro pra carregar rs nunca mais! A gente vai diminuindo a cada viagem, pois vai vendo como é mt melhor ir leve.
      obrigada pelo comentário!
      bjs,

  23. 17 set 2014

    Apesar de saber que jamais o farei, adoro as dicas de viajar levissima, pois mesmo não aderindo as mochilas, muitas idéias ajudam mesmo que vá despachar. Adorei. BjO!

    • 17 set 2014

      Paula, a primeira vez que vi algo sobre isso pensei: nossa, nunca vou conseguir! E agora é incrível como fica mais fácil a cada vez. De qq maneira, fico feliz que as dicas ajudem mesmo quem vai despachar =)
      bjs!!

  24. Marcia
    13 set 2014

    Adorei as dicas! Gosto de viajar com pouca bagagem, mas percebo que necessito me aprimorar! Valeu, obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.