Um jantar à moda da nobreza russa, em Teresópolis

por Jackie Mota 09.jul.2012
Como dois apaixonados por história e literatura é claro que somos encantados pela Rússia e que o país é um dos nossos destinos mais sonhados. Então imagine nossa surpresa e felicidade quando em um passeio durante a semana até Teresópolis, a cerca de 90 km do Rio, decidimos parar em um restaurante apontado pelo Foursquare perto da estrada e fomos surpreendidos com um jantar servido conforme a tradição da nobreza russa da época dos czares.
 
É, é isso mesmo que você leu. O restaurante Dona Irene, fundado em 1964 pelo casal de siberianos Miguel e Irene, oferece almoço e jantar sempre no mesmo esquema: um banquete em 4 etapas seguindo a tradição dos nobres russos. A classe que foi organizada com a reforma do Estado russo no século XVII, por Pedro I, viveu na ostentação até 1917, quando as revoluções (de fevereiro e outubro) transformaram o país em socialista. A nobreza era eminentemente rural (80% da população vivia no campo até 1917) e dominava as principais instituições da sociedade: igreja (ortodoxa) e exército.
 
restaurante de comida russa petrópolis dona irene

Chegamos ao Dona Irene embaixo de muita chuva e fomos recebidos no jardim com um providencial guarda-chuva. Uma moça nos atendeu e explicou como funcionava o local enquanto adentrávamos a linda propriedade, decorada com muitas fotos de família, espelhos e detalhes requintados no papel de parede, nos vitrais, na mesa posta. Ficamos surpresos com o estilo oferecido, e apesar de inicialmente termos pressa, mudamos os planos, e ficamos para jantar (na verdade um almoço tardio, eram 17h30).

restaurante de comida russa petrópolis dona irene
restaurante de comida russa petrópolis dona irene
jantar restaurante russo em petrópolis banquete czar rússia dona irene
jantar restaurante russo em petrópolis banquete czar rússia dona irene
jantar restaurante russo em petrópolis banquete czar rússia dona irene

Recebemos o cardápio, um sininho para chamar a atendente, a explicação de como seria o banquete e suas regras. O menu é fixo e apenas o prato principal e a sobremesa são escolhidos pelo cliente entre algumas opções. Junto com a primeira etapa, receberíamos uma vodca artesanal, a Nazdaróvia, produzida ali mesmo, e deveríamos saber que é proibido:

1. Beber sozinho;
2. Beber sem comer algo em seguida;
3. Beber a vodca em pequenos goles ou com água.
 
Aceitamos as normas e então foi servida então a primeira etapa: os zakuskis. São pequenas entradinhas, várias mesmo, todas frias, como caviar, salmão defumado, mini-sanduichinhos com pepino, entre outros. Eu confesso que adorei essa fase e tive que me controlar para não comer muito, pois sabia que haveria muitos pratos ainda.

Os zakuskis ficaram mais populares no século XIX, como boa recepção para os viajantes inesperados que chegavam às mansões nobres. A vodca era o acompanhamento perfeito para ajudar a aquecer os viajantes do frio russo.

restaurante de comida russa petrópolis dona irene
restaurante de comida russa petrópolis dona irene
 
restaurante de comida russa petrópolis dona irene
restaurante de comida russa petrópolis dona irene

Em seguida foi servida a segunda fase: entradas quentes. Vieram para a mesa uma sopa, chamada Borscht, que é um consomé de beterraba e vem acompanhada pelos pirozhkis, pequenos pastéis. Talvez por ser louca por pastel, elegi os pirozhkis a entradinha mais gostosa do banquete. Conversando com duas amigas romenas, descobrimos que eles são uns dos quitutes russos mais conhecidos e disseminados pela região.

restaurante de comida russa petrópolis dona irene

restaurante de comida russa petrópolis dona irene

Em seguida, mais entradinhas quentes: três mini-porções chegaram à mesa. Suflê de berinjela, asa de frango gratinada e outro que já não me recordo (sorry, mas eram muitos pratos, gente).

jantar restaurante russo em petrópolis banquete czar rússia dona irene
 
jantar restaurante russo em petrópolis banquete czar rússia dona irene

E aí passamos à terceira fase da refeição: os pratos principais. Eu escolhi Podjarka, que mistura escalopinho de filé mignon e de frango com molho de ervas e batatas noisetes flambado na hora de servir. O Rômulo foi de Varênique, pequenos pastéis recheados de batata e ervas, com escalopinho de filé mignon e cebolas empanadas. Os dois pratos estavam muito gostosos, fartos e bem frescos e o molho de ervas era realmente delicioso.

restaurante de comida russa petrópolis dona irene
 
restaurante de comida russa petrópolis dona irene
 
restaurante de comida russa petrópolis dona irene
 
Para terminar é servida a sobremesa, escolhida entre umas cinco opções e depois café ou chá. Ficamos com duas opções de tortas, uma delas era de nozes e chocolate, e foi a única reprovação no banquete, pois as duas tortas estavam meio duras, provavelmente porque tinham sido congeladas. Talvez por ser um dia de semana, sem muito movimento, não tinha uma sobremesa fresca. Mas como todo o resto foi divino, ou melhor, nobre, nem de longe estragou a experiência.
 
Não esperávamos um jantar tão bacana como esse quando decidimos pegar aquela indicação do Foursquare. Realmente foi uma viagem completa aquele fim de tarde degustando uma comida muito gostosa e diferente, sendo servidos com formalidade ao som de música clássica e sob um friozinho e o barulho da chuva que caía na cidade. Mas mesmo sob calor, em qualquer época do ano, o Dona Irene é uma excelente opção para conhecer a cozinha russa e sair um pouco do nosso plebeu cotidiano.
 

Em 2014, conhecemos a Rússia. Quer ver nossas impressões? Clique aqui.

 
 

Serviço

Restaurante Dona Irene: Rua Tenente Luiz Meireles 1800, Bom Retiro – Teresópolis.
Site: www.donairene.com.br
Funciona de terça à sábado, de 12h à 0h; Domingos até às 18h.
Em 2012, a refeição custava R$ 100 por pessoa (exceto bebidas). Aceita somente dinheiro ou cheque.
 

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela. Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil. O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post. E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem, onde você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto. Compre já e economize!

PROMOÇÃO: 10% de desconto + 5%OFF para pagamento via boleto para viagens feitas até 4 de fevereiro. Clique nesse link e use o cupom FERIAS na página de pagamento. 



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Comentários

  1. 12 set 2014

    Adorei, está na minha lista!

    Borscht eu gostei! Aqui no Paraná chamamos pirozhkis de pirogue! Será que é mesma coisa? Mini pastéis cozidos com recheio de batata e ricota?

    • 12 set 2014

      Sim, é o mesmo. Comentei com umas amigas romenas na época e elas falaram isso mesmo =)
      abs,

  2. jackieeromulo
    29 jul 2012

    Pois a dica vale mesmo a pena, Adrielle. Reserve um dia para ir sem horário certo pra voltar, com calma e aproveite essa experiência bem diferente do nosso cotidiano.
    Abs,

  3. Adrielle Saldanha
    29 jul 2012

    Muito boa a dica, estou praticamente morando em Teresópolis e estava em busca de dicas bacanas na cidade. Muito bom mesmo. Obrigado por compartilhar isso..

  4. jackieeromulo
    09 jul 2012

    Que bom que curtiu, Mari. Vale uma ida sim, ainda mais nesse friozinho de julho. bjs,

  5. Mariana Amorim
    09 jul 2012

    Jackie, que legal!!! Adorei a dica… assim que tiver um tempinho vou lá experimentar!!! bjocas

  6. jackieeromulo
    09 jul 2012

    Ah, viu, podíamos ter ido lá naquele dia!
    Não sei se quem nos atendeu foi a neta da Dona Irene, mas era uma moça da nossa idade mais ou menos. E antes de sairmos uma senhorinha veio nos ver, ela era empregada da dona Irene e agora é ela quem toca o lugar.
    A vodca é mt boa, mas fooorte né (obvio, é vodca rs). Eu adorei a experiência, mesmo. Fiquei sonhando com São Petersburgo ai ai
    beijinhos!

  7. Helen Harris
    09 jul 2012

    Adorei o post de hoje! Eu AMO a D. Irene!!! Durante minha infância toda, ía lá com meus pais quase todo mês (eles adoravam!) Muito bom saber que ainda existe 🙂 As netas da D. Irene ainda são as garçonetes? Eu adorava brincar com elas (elas deixavam minha irmã e eu brincar com as babushkas…) Adorava o borscht e os pirozhkis. Uma delícia! E realmente, a vodka caseira é divina!!! (só fui experimentar mais velhinha, com uns 18-19 anos…na infância não tomava não 😉
    Ai, que bom saber que ainda existe! Acho que não vou lá há uns 10 anos. Próxima visita a Terê já sei aonde jantar 🙂
    Beijinhos e boa semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.