Foi no mês de dezembro….São Petersburgo é um sonho

por Jackie Mota 20.jan.2015

Você está com o amor da sua vida em um palácio. Passa horas passeando por salas incrivelmente decoradas, onde mal consegue decidir se olha para o chão e seus pisos lindos, para os tetos super elaborados ou se presta atenção em obras de autores como Picasso, relógios do século XVII e vasos esculpidos em uma única peça gigante de jade. Ao deixar o prédio, percebe que está nevando e que a praça que fica ao centro dos vários palácios está se tingindo de branco. Ao fundo, você ouve música clássica, enquanto algumas crianças aproveitam a trilha para brincar de bailarinas, dançando.

A descrição acima não é de nenhuma cena de filme. Ela descreve o dia real que vivemos em São Petersburgo, na Rússia. Tem até videozinho de um trecho para provar:

São Petersburgo em dezembro from Jackeline Mota on Vimeo.

São Petersburgo, de fato, sempre fez parte dos meus sonhos. Além de ser local da história envolvendo czares e revoluções aprendida na escola, a cidade era o cenário de um filme ao qual assisti quando adolescente, Anastásia, do qual nunca me esqueci. Eu morava no interior, onde chegavam poucos filmes e não tinha dinheiro para ir ao cinema sempre. Então, quando isso acontecia, era sempre uma ocasião muito especial. Eu nunca me esqueci do filme e de suas músicas. Uma das canções principais chama-se “Foi no mês de dezembro” e, como viajaríamos à Rússia em dezembro, era a música que permanecia em minha mente desde que marcamos a viagem.

É com essa canção (ouça aqui) que a personagem principal do filme, uma moça que se supõe ser a Anastásia Romanov, começa a se lembrar de sua vida com a família imperial no Palácio de Inverno. O palácio foi construído no século XVIII para ser residência dos czares – Catarina, a Grande foi a primeira a morar ali – e desde 1801 tem seu acervo de arte aberto à visitação. Hoje o Palácio é o principal edifício do complexo que forma o Museu Estatal Hermitage. 

viagem Rússia São Petersburgo roteiro dicas hotel hermitage 4

Palácio de inverno, um dos prédios do Museu Estatal Hermitage, e a neve caindo

viagem Rússia São Petersburgo roteiro dicas hotel hermitage

Dentro do museu, com vista para a praça

escadaria Jordan, do Museu Hermitage

A magnífica escadaria Jordan, do Museu Hermitage

escadaria Jordan no Hermitage

Que sonho! Casal de noivos na escadaria Jordan no Hermitage

Foi no Hermitage que Rômulo e eu passamos dois dias inteiros nos impressionando e impressionando. O Hermitage tem um acervo de 3 milhões de itens, entre eles obras de arte de importância mundial ímpar, claro. Mas o próprio palácio é uma obra que nos deixa embasbacados e o produto final desse encontro é inesquecível.

O Palácio de inverno

O Palácio de inverno à noite

Hermitage

Uma das salas do Hermitage: tetos adornados, piso trabalhado, lustres, mobiliário rococó e obras de arte ao centro e nas paredes

Hermitage

Em uma das salas do Hermitage

Hermitage

Outro prédio do complexo Hermitage, o Palácio do Estado Maior

Mas São Petersburgo era maior que meus sonhos. Não apenas a Praça do Palácio e seus prédios me transportaram para uma outra época, como toda a cidade. A Catedral do Sangue Derramado, que é inspirada na Catedral de São Basílio, de Moscou, é, na minha opinião, a igreja mais linda da Rússia. A primeira vez que a vimos já estava escuro, apesar de não passar das 16h, e sua visão, assim iluminada, se tornou ainda mais mágica. Achei a catedral ainda mais bonita após visitar seu interior, que é coberto de mosaicos.

Catedral do Sangue Derramado ou Igreja da Ressurreição do Salvador sobre o Sangue Derramado

Catedral do Sangue Derramado ou Igreja da Ressurreição do Salvador sobre o Sangue Derramado

O interior deslumbrante da Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo

O interior deslumbrante da Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo

Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo

Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo

Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo

Vista de dia da Catedral do Sangue Derramado, em São Petersburgo

Deslumbrante não? Mas São Petersburgo tem mais, muito mais. A cidade inteira parece uma grande sucessão de palácios, em um concurso de beleza. E neste concurso, as igrejas se destacam, sem dúvida. Além da Catedral do Sangue Derramado, há outras belíssimas. A Catedral de Nossa Senhora de Kazan, por exemplo, tem um estilo completamente diferente, mas não menos impressionante. Ela foi construída para abrigar um dos ícones de maior importância para os cristão ortodoxos russos, mas também serviu de monumento à vitória dos russos sobre Napoleão.

Catedral de Nossa Senhora de Kazan, São Peterburgo

Catedral de Nossa Senhora de Kazan

26

Já a Catedral de Santo Isaac, a maior igreja ortodoxa da cidade, se destaca pela grande cúpula dourada, onde é possível subir para se admirar a cidade, mas seu interior também vale uma visita. Durante nossa estadia em São Petersburgo era ela que eu via da janela do nosso quarto (no Hotel Angleterre, onde ficamos a convite). Dessa forma, durante a noite, ou logo quando acordava e eu duvidava do sonho que estava vivendo, bastava afastar as cortinas para voltar ao mundo mágico de beleza de São Petersburgo.

Catedral de Santo Isaac vista do meu quarto no Hotel Angleterre

Catedral de Santo Isaac vista do meu quarto no Hotel Angleterre

Vista da cúpula da Catedral de Santo Isaac

Vista da cúpula da Catedral de Santo Isaac

Vista da cúpula da Catedral de Santo Isaac

Vista da cúpula da Catedral de Santo Isaac: a “agulha” dourada é o Almirantado

Mas ainda não acabou a série de prédios espetaculares. Afinal, São Petersburgo foi construída por Pedro, o Grande, para ser capital do Império Russo e, esse, foi o terceiro maior império da história. Situada no Norte da Rússia, voltada para o mar Báltico, São Petersburgo foi pensada como o caminho aquático da Rússia para a Europa Ocidental. O plano inicial da cidade incluía muitos canais, idéia que foi depois abandonada, mas eles ainda estão por lá.

Uma das pontes sobre os canais de São Petersburgo

Uma das pontes sobre os canais da cidade

Os belos canais de São Petersburgo

Os belos canais de São Petersburgo

Muito da ostentação da época imperial ainda pode ser encontrada na cidade não apenas nos incontáveis palácios, mas também em lojas, cafés e restaurantes que ainda reverenciam os costumes luxuosos e extravagantes de outros tempos, bem como nas coleções de jóias disponíveis em museus como o Hermitage e também o Fabergé.

Edifício Singer

Edifício Singer, hoje uma livraria e café, era a sede da fábrica de máquinas de costura Singer na cidade

Vitrine animada do Empório Eliseyev

Vitrine animada do Empório Eliseyev

Interior do food hall do Empório Eliseyev

Interior do food hall do Empório Eliseyev. Aqui comi o melhor croissant de amêndoas da minha vida!

Caminhar por São Petersburgo era sempre demorado. As ruas estavam sempre a nos deter com seus prédios cheio de detalhes. Lembro de um dia em que vimos uma cúpula azul estrelada ao longe e decidimos andar em sua direção, já que no mapa parecia tão pertinho. Mas, levamos um bom tempo, pois íamos parando, descobrindo a história de cada construção.

Parque em homenagem a Catarina

Parque em homenagem a Catarina

Igreja São Nicolau dos Marinheiros

No caminho, Igreja São Nicolau dos Marinheiros

A cúpula azul estrelada da Igreja da Santa Trindade

A cúpula azul estrelada da Igreja da Santa Trindade

E que história abriga essa cidade! Uma de minhas expectativas era encontrar lá muitas referências ao cerco que a cidade sofreu durante a II Guerra Mundial, quando seu nome oficial era Leningrado. O cerco, que durou 900 dias, é um dos capítulos mais tristes do sofrimento que a IIGM levou às populações civis da Europa. A fome e as batalhas mataram mais de 1 milhão de russos nesse período. Em janeiro de 2014 o país havia lembrado os 70 anos do fim do cerco (veja notícia aqui).

Mas minha expectativa quanto a esse ponto, no entanto, não se confirmou. Ouvi e li referências várias à bravura da população, à colaboração e fraternidade com que enfrentaram o período, isto é verdade – no Hermitage, por exemplo, vimos um jardim em que, orgulhosamente, todos os anos um tipo específico de flor havia florescido há séculos, exceto em 1942 e 1943, quando plantou-se ali legumes para alimentar o povo – , mas os monumentos e marcos não se concentravam em homenagens a esse período, celebrando vitórias russas várias e outras, como por exemplo, na Guerra com Turquia (1877-1878) (foto abaixo).

Monumento em homenagem à vitória sobre a Turquia e Catedral da Santa Trindade

Monumento em homenagem à vitória sobre a Turquia e Catedral da Santa Trindade

Mas, para nossa sorte, e totalmente por acaso, naquele dia, a cidade estava mesmo em festa. Estavam começando as comemorações pelos 250 anos do Museu Estatal Hermitage e era por isso que havia música na praça naquela tarde. Presenciamos ali os preparativos da grande festa, no início da tarde, sem muita expectativa, ainda mais porque o clima piorava. Mas, mais tarde, o Hermitage conseguiria nos  maravilharar ainda mais.

Em poucos minutos após as 19h, a praça se encheu de russos e turistas. O fluxo de pessoas nas ruas próximas e o clima de êxtase presente me lembrou nosso réveillon. A multidão ignorou a neve que caía pesada nessa hora para assistir a um show de luzes e som com projeções na fachada de um dos prédios do Museu. Foi uma grande festa que parou a cidade. Veja um trecho abaixo:

A viagem a São Petersburgo foi mesmo um sonho. Foi no mês de dezembro.

Leia também: 10 dicas para facilitar sua vida na Rússia

Todos os posts sobre a Rússia

Fotos: Todas por Viaje Sim!

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

PROMOÇÃO atual: Até dia 21/11 a Seguros Promo está com QUINZE % de desconto! Clique aqui e use o cupom BLACK 

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela;
    Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil.
    O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post.
    E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem por esse link que te dá 10% de desconto e você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto.

Compre já e economize!



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Comentários

  1. Leandro
    17 nov 2015

    Oi Jackie,

    me chamo Leandro e atualmente faço doutorado em Paris. Estou planejando realizar um grande sonho e viajar para São Petersburgo. Terei tempo para ir em dezembro, mas vi alguns blogs comentando de ir no verão. Porém, acho que eles só foram no verão e não podem dizer sobre a visita no inverno. Gostaria de saber o que achou da sua visita no auge no inverno? Me indicaria a ir? É possível passear e conhecer sem grandes dificuldades? Parabéns pelo blog!

    Abraços

    Leandro

    • 21 nov 2015

      Oi Leandro, fui no inverno e amei. Cada estação tem suas vantagens e desvantagens ne? A cidade fica linda no inverno, bem como sempre sonhei em ver, afinal, quando imagino a Rússia era em neve que eu pensava! rs
      Agora, o dia “acaba” super cedo. 16h já ta escuro. É bom pra fazer os programas em locais fechados, como os museus. Não dá pra fazer passeio no rio e o palácio da catarina fica aberto, mas as fontes não funcionam, entao eu não fui até lá, pois quero ir no verão quando tudo funciona.
      Agora, indico sim ir, achei um sonho! O frio é suportável, é so se agasalhar =)
      beijos!

  2. Joana
    22 jan 2015

    Que lugar lindo!! Adorei o relato e fiquei doida para conhecer tudo! Bjo

  3. 20 jan 2015

    Adorei o relato e as fotos.
    Vocês chegaram a ir no Palácio Catarina (que fica mais afastado da cidade)? (Desculpe, não entendi se a foto do Parque em homenagem a Catarina é o mesmo lugar). Se foram, é fácil de chegar?
    Obrigada!
    Bjos

    • 22 jan 2015

      Oi Jô, não fomos não. Viajamos em dezembro, inverno, e acho que os palácios ao redor da cidade valem mais a pena no verão, com seus jardins e fontes, especialmente o Peterhof. Ficamos 4 dias na cidade, mas como era inverno escurecia cedo, foi apenas o tempo necessário mesmo para aproveitar S. Petersburgo, não sobrou tempo para sair da cidade tb. Acho que no verão, com dias longos, seria possível fazer o mesmo roteiro que fiz em 3 dias. abs!

      • 22 jan 2015

        Obrigada pela atenção!

  4. Carlos Renato
    20 jan 2015

    Parabéns pelo belíssimo relato, minha cara. Eu, você sabe, sou um “russófilo” e lendo esse post fiquei ainda com mais vontade de visitar St Petersburg e Moscou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.