Minha 1ª viagem internacional: como fazer o roteiro, parte 2

por Jackie Mota 06.ago.2012

 

Procurando dicas para montar seu roteiro de viagem? Comece pela parte 1 do post aqui.

Depois da primeira fase de pesquisas para descobrir tudooo sobre o nosso destino, vem a fase de escolher o que entra no roteiro e organizá-lo. Então vamos às dicas:

Segunda fase: escolhendo

A segunda fase é a mais demorada. É quando eu sento com o marido e, no caso da viagem a Buenos Aires, com a família para mostrar para eles as possibilidades de programas e ver o que lhes interessa. Então é a fase mais pessoal do roteiro. Tudo vai depender do seu gosto, objetivos, humor, orçamento etc.

O que eu sempre tento incluir no roteiro é uma mistura dos pontos turísticos mais importantes com programas frequentados por locais e atividades que eu curta muito ou sejam bem diferentes da minha rotina, levando em consideração o objetivo da viagem.

E aí começo a realmente separar o que vai pro roteiro e o que não vai rolar. Os escolhidos eu anoto em um arquivo word, com horários e preços, mas em uma ordem aleatória. Ao fim dessa fase eu tenho anotado tudo o que interessa.

Terceira fase: organizando os passeios por dia

Aí começa a fase de organizar os passeios. Crio espaços por dia no arquivo e vou tentando alocar as atrações da melhor forma possível para otimizar o tempo e dinheiro. É preciso ter os horários de funcionamento e endereços anotados para conseguir organizar essa parte. O que eu levo em conta para organizar a programação:

|| Dias de chegada e saída do destino: levo sempre em conta que a chegada ao destino pode atrasar, por isso não programo nada previamente pago poucas horas após minha chegada e deixo sempre um bom espaço de tempo vago para desembarque, check in no hotel e ambientação. Normalmente para o primeiro dia eu programo um passeio de reconhecimento, ou seja, andar pelas ruas da cidade sem destino, algo assim.

Do mesmo modo para o dia de saída eu deixo tempo com folga para fechar a mala, me arrumar e ir pro aeroporto com antecedência.

|| Orçamento: programas que eu ache que sejam caros demais pro meu orçamento ou que não valham o investimento são cortados.

|| Atrações gratuitas: Sempre checo se alguma atração tem entrada gratuita em algum dia da semana (é bem comum em museus) e aí programo-a para este dia.

|| Disposição: se eu vou fazer algo muito cansativo num dia no da seguinte o programa é mais relax. Ou se acordo cedo num dia, não programo noitada no dia anterior. Eu conheço meu ritmo, necessidade de sono etc, então evito fazer programações puxadas demais que vão acabar me deixando mal humorada.

|| Localização: na hora de organizar os passeios eu tento agrupá-los por área. Assim gasto menos com transporte, indo a pé ou de táxi barato de uma atração à outra.

Uma ferramenta que pode te ajudar a organizar por local as atrações é o Google Maps. Você pode ir marcando as atrações nele e vai conseguir visualisar a distância entre os pontos, para saber se vai a pé, se vai precisar de táxi ou se dá pra pegar um metrô, por exemplo.

Reserve já seu hotel em Buenos Aires através do Booking

|| Restaurantes: eu sempre anoto mil indicações de restaurantes e deixo para alocá-los depois que organizar os passeios. Gosto de anotar algumas opções de casas por bairro, assim durante a viagem eu tenho opções diferentes para comer e posso decidir na hora. Claro, a exceção são restaurantes de chefs, muito famosos etc que exigem reservas.

|| Variedade: tento mesclar os tipos de passeios, evitando deixar todos os museus ou todos os parques para um dia só. Tento fazer por exemplo um museu, depois um passeio no parque, compras, enfim, fazer o dia não ficar monótono.

|| Volta descansada: sempre deixo para o último dia programas mais agradáveis e menos cansativos (na verdade gosto de deixar livre para fazer o que eu tiver mais gostado na cidade) e se tiver orçamento somente para um ou poucos dias num hotel melhor eu deixo pro última dia de viagem. Assim chego em casa com a sensação de descanso merecido!

|| Opções: Sempre sobram alguns passeios que eu gostaria de fazer, mas que a princípio parecem não caber no roteiro. Esses eu deixo anotado no fim do arquivo, porque sempre pode acontecer um imprevisto e acabar dando para fazer mais do que o programado.

E pronto! Depois que o arquivo está pronto com as atrações divididas por dia eu confiro se tenho todas as informações (horários, endereços e preços) e aí vou checar entradas e reservas que preciso fazer antecipadamente.

Sempre imprimo o arquivo e coloco uma cópia também no tablet ou kindle, além de enviar uma cópia pro meu email. Assim com certeza eu vou ter as infos que quero à mão durante a viagem.

Não perca os posts da série Minha 1ª viagem internacional. Mantenha-se atualizado assinando o blog por email e nos curtindo no Facebook

Reserve já seu hotel em Buenos Aires através do Booking

Compre seu seguro de viagem

Vai viajar pela primeira vez ao exterior? Leia e assista à série completa:

Como emitir passagens utilizando milhas (Smiles)

Documentação para viajar

10 itens básicos para o viajante

Fazendo o roteiro – parte 1: Fontes de pesquisa

Fazendo o roteiro – parte 2: Dicas para organizar o roteiro

Escolhendo e reservando o hotel

Vídeo: A mala, parte 1

Vídeo: cronograma de preparativos

Vídeo: método para escolher o que levar na viagem

Vídeo: acessórios úteis em viagem

Vídeo: sugestão de mala para 4 dias de viagem a Buenos Aires, no inverno

Texto e edição: Jackeline Mota;

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

PROMOÇÃO atual: Até dia 21/11 a Seguros Promo está com QUINZE % de desconto! Clique aqui e use o cupom BLACK 

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela;
    Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil.
    O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post.
    E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem por esse link que te dá 10% de desconto e você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto.

Compre já e economize!



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.