O que levar na mala e como se vestir no inverno russo e europeu

por Jackie Mota 28.jan.2015

Aproveitando que estamos no auge do inverno no hemisfério Norte e acabo de voltar da Rússia, preparei este post com dicas de como se vestir para encarar o frio rigoroso da Rússia e dos Países Bálticos e também de países com invernos menos rigorosos pelos quais passei recentemente – EspanhaInglaterra, Itália e Portugal. Há algum tempo somos adeptos da filosofia de #viajarleve, ou seja, tentamos viajar com a menor bagagem possível, sem despachar, então minhas dicas são para que você não passe frio, mas são bem econômicas no número de peças a levar.

roupas inverno europeu russia

O que levar para o inverno europeu e russo?

 Minha experiência: destinos e temperaturas

Minha viagem durante o inverno europeu começou no fim de novembro e vai terminar em fevereiro, com o seguinte itinerário – Espanha, Rússia, Estônia, Letônia, Lithuânia, Rússia (de novo), Inglaterra, Itália, Portugal (e, ainda volto à Espanha). As temperaturas (real feel) que peguei nestes países foram mais ou menos as seguintes:

  • Espanha: entre 8 e 12 graus, com chuva;
  • Rússia: mínima de 19 graus negativos e máxima de 2 graus, com neve;
  • Estônia, Letônia e Lithuânia: mínima de 10 graus negativos e máxima de 4 graus, com neve;
  • Inglaterra: mínima de 0 grau e máxima de 8, com chuva;
  • Itália: mínima de 4 graus e máxima de 10, com sol;
  • Portugal: mínima de 0 grau e máxima de 12 graus, com chuva e com sol;

Veja aqui todos os nossos posts sobre a Rússia
Veja aqui todos os posts sobre a Europa

Eu viajei pela Rússia e Bálticos acompanhada do Rômulo, que depois voltou para o Brasil; fui sozinha para a Inglaterra e reencontrei o Rômulo na Itália. Por isso eu mandei algumas coisas de volta pro Brasil, e depois ele me trouxe outras quando retornou.

que roupas levar para o inverno na russia e na europa

Parte das roupas e acessórios que estou usando no inverno europeu e russo

Minha mala

Nessa viagem eu não consegui viajar sem despachar. Até saí de casa sem despachar (trecho Rio de Janeiro-Madrid com a Ibéria), com uma mala de mão e uma mochila. Mas, Madrid para Moscou já fui obrigada a despachar, pois minha mala de mão tinha 8 Kg e a companhia com a qual fiz esse trecho, a S7, só permitia 7 quilos. Eu acho que trouxe roupas em número adequado e os vilões foram mesmo os “extras”: eletrônicos e cosméticos.

Veja como foi nosso vôo com a Ibéria
Veja como foi nosso vôo com a S7 

Em uma viagem normal, eu não levaria computador, nem tablet, e talvez apenas um celular. Foi assim, por exemplo, na nossa viagem à Ásia. Mas, como eu vim para ficar mais tempo e também tenho que trabalhar online, trouxe todo o equipamento – computador, kindle, câmera fotográfica, lente, dois celulares, GoPro e todos os carregadores, baterias extras, cabos e adaptadores desses eletrônicos.

Veja como viajamos 23 dias pelos EUA e Ásia com apenas uma mochila de 6 kg

Também porque eu ia ficar mais tempo, trouxe mais cosméticos que o normal, quando relaxo e uso apenas os amenities dos hotéis. Dessa vez, por exemplo, eu trouxe dois frascos do óleo hidratante que uso e uns potes de creme pro cabelo. Também trouxe uma bolsinha de maquiagem e outra com acessórios. Também trouxe uma bolsinha de remédios bem mais recheada que o normal, com todos os remédios de uso contínuo suficientes para 3 meses. E, no final, somadas a umas comprinhas a que também não resisti, minha bagagem acabou ficando maior do que eu gostaria.

Saí da Rússia com uma mala de mão super cheia, por volta de 12 a 13 quilos, e uma mochila também super cheia. Mas é cheia mesmo, sem espaço para mais nada, viu? Em alguns trechos usei uma bolsa a tiracolo para carregar documentos e outros itens que precisasse ter à mão no aeroporto, porque pegar qualquer coisa na mochila era muito difícil.

Então, além de roupas e sapatos, que vou detalhar abaixo, minha mala para uma viagem de 2 meses e meio tinha:

  • 1 necessaire com remédios (os de uso contínuo para 3 meses, e os emergenciais como analgésicos, antialérgicos etc);
  • 1 necessaire com maquiagem;
  • 1 bolsa com cosméticos – normalmente divido os potes entre minha mala e a do Rômulo;
  • 1 bolsa feminina de ombro, dobrável (modelo Longchamp) e uma bolsa carteira de noite (besteira, não usei essa!);
  • 1 necessaire com cintos, brincos, cordões, anéis, tiaras, elásticos e acessórios pro cabelo;
  • óculos de grau e óculos escuros;
  • Na mala de mão: passaporte, carteira de viagem com documentos impressos, moedeira, guias de viagem, todos os eletrônicos e bolsinha com itens como álcool gel, lenço de papel etc.
o que levar inverno russo e europeu

Mochila cheia (a minha tem rodinhas e pode ser usada como mala de mão) e bolsa com o que precisava ter à mão no avião

Minha estratégia

A estratégia para levar poucas roupas em uma viagem é muito simples, mas não custa repetir para quem chegou aqui por agora: lavanderia. Nós trazemos roupas para um número x de dias, por exemplo, 3, 5 ou 7 dias, e lavamos as roupas durante a viagem. Dessa forma, nunca precisamos levar muita coisa, mesmo sendo uma viagem mais longa.

Para essa viagem no inverno nossa meta era ter roupas suficientes para 5 dias sem precisar lavar.

O que eu trouxe

Roupas de baixo 

  • 2 ceroulas;
  • 2 blusas térmicas;
  • 2 meias-calças térmicas;
  • 2 blusas finas de manga comprida comuns;
  • 4 pares de meias térmicas;
  • 1 meia grossa da marca Hunter, para ser usada com a galocha;
  • Roupa íntima: calcinhas, soutiens, camisetes, meia-calças e meias comuns.

Roupas “de fora”

  • 2 blusas de manga comprida e gola alta (uma preta e uma branca);
  • 2 camisas comuns, uma branca e uma jeans;
  • 2 blusas de malha, de manga curta, uma branca e uma azul marinho;
  • 1 suéter preto;
  • 1 vestido de lã de manga comprida roxo;
  • 1 calça jeans;
  • 1 calça de couro fake preta;
  • 1 casaco da Uniqlo, curto, com capuz, preto.

Sapatos

  • Uma galocha Hunter;
  • Uma bota de cano curto de couro preta.

Acessórios

  • 1 cachecol bem grosso;
  • 1 par de luvas touch screen e 1 par de luvas comum.

Veja abaixo as peças que trouxe:

roupas termicas inverno russia europa

As roupas térmicas

roupas de baixo inverno europeu russia

Blusa térmica e blusa comum que gosto de vestir por baixo de tudo

blusas de fora inverno europeu russia

Blusas “de fora”

mala o que levar como se vestir inverno rússia europa

Calça legging (que só usei na Itália e em Portugal) e jeans

vestido mala o que levar inverno europa russia

Vestido quentinho, comprado em Monte Verde

casacos inverno europa russia

Casaco da Uniqlo

casacao inverno europeu russia

O casacão, comprado em Riga, da marca Amisu

sapatos inverno europeu e russo

Sapatos que usei no inverno europeu e russo: bota forrada comprada em Moscou e galocha

mala o que levar como se vestir inverno europa russia sapatos

Sapatos que usei apenas na Itália e Portugal, com meia térmica e de dia

O que comprei/troquei durante a viagem

  • Bota: ainda em Moscou comprei uma outra bota, também de cano curto e preta, mas forrada por dentro, e mandei a que tinha levado de volta pra casa.

Motivo: a bota de cano curto que trouxe não aguentava o frio russo mesmo, e eu já sabia. Trouxe para usar nos vôos até Moscou, em Madrid e até eu comprar uma mais quentinha. Vale a pena deixar para comprar aqui na Europa e em Moscou também. Paguei cerca de R$ 75 na minha. Claro que não é de uma super qualidade, e um dos saltinhos até soltou aqui em Portugal (arrumei por 4 euros), mas eu uso direto e é super confortável mesmo. E eu também gostei bastante do modelo. Uso com vestido, com calça por dentro ou por fora.

  • Palmilha para galocha: comprei uma palmilha para tornar a galocha mais quentinha em Moscou.

Motivo: Custou uns R$ 5 e eu posso usá-la em qualquer calçado, na verdade. Foi uma ótima compra.

  • Gorros: comprei dois gorros e um protetor de orelhas em Moscou.

Motivo: Eu até tinha toucas em casa, mas queria uns modelos novos. Em Moscou foram bem baratos.

  • Casacão“: em Riga comprei um super casaco, comprido, com capuz, muito, muito quente e impermeável.

Motivo: meu casaco da Uniqlo estava dando conta do frio, mas para isso eu tinha que colocar praticamente todas as minhas roupas juntas (risos). Mas, enfim, eu queria ter um casaco comprido e de cor clara e que fosse mais quentão mesmo. Com certeza vai ser um casaco que só levarei em viagens onde as temperaturas estiverem abaixo de 5 graus, mais próximas a zero, porque ele é bem pesado para carregar. Eu estava olhando as lojas desde Madrid para achar um modelo exatamente como eu queria e acabei achando esse em Riga. Saiu por uns R$ 180 e com certeza foi uma ótima compra. Quando a temperatura se aproxima de zero eu uso direto e eu gostei do visual também, porque ele é um pouco acinturado. Se você tem um casacão desses, pode trazer apenas ele, não precisa de dois casacos.

  • Vestido: em Moscou comprei um vestido de mangas compridas e gola alta.

Motivo: eu amo vestido e só tinha um quentinho assim, o roxo que trouxe de Monte Verde e é MUITO quente mesmo, maravilhoso. Nunca tinha usado ele no Rio, porque nunca fez frio suficiente. Aqui usei bastante. Comprei um novo em Moscou porque vi numa liquidação, foi uns R$ 30.

  • Calça: mandei de volta minha calça de couro e Rômulo me trouxe uma calça legging. Comprei uma calça preta skinny em Portugal.

Motivo: Eu amo legging, acho mega confortável, especialmente para viajar, mas para o frio intenso não rolava usar. Na Itália e Portugal já dá para usar, por isso pedi pro Rômulo trazer. Já usei algumas vezes, com ceroula por baixo. Comprei uma calça preta skinny em Portugal que é ótima para usar com galocha.

  • Sapatos: Comprei um sapato de salto grosso em Portugal e o Rômulo me trouxe um tênis.

Motivo: Aqui em Portugal as temperaturas já permitem usar um tênis comum com meia térmica (mais durante o dia, é verdade, porque à noite esfria mesmo), e então tenho aproveitado para bater perna pelas ladeiras daqui com tênis. O sapato comprei só porque achei bonito mesmo (risos).

  • Cachecol: mandei de volta pelo Rômulo.

Motivo: fazia muito volume na mala e o “casacão” tem uma gola alta. E em Moscou eu usei um do meu amigo, nos outros países não senti falta.

  • Meia: comprei uma meia comprida cinza para usar com a galocha.

Como eu me vesti para o frio 

Bom, e como eu usei essas roupas? Para temperaturas abaixo de 5 graus negativos (é o real feel sempre, ok, gente) eu me vestia assim:

  • Meia-calça térmica, ceroula térmica e calça (jeans ou de couro) OU duas ceroulas e calça (jeans ou de couro). Teve UM dia (quando bateu os -19) em que usei TUDO (#sousincera): meia-calça térmica, duas ceroulas e calça jeans;
  • No pé, meia térmica (ou seja, por cima da meia-calça), meia da galocha e a galocha OU duas meias térmicas (sem a meia -calça) e bota;
  • Camisete, blusa fina de manga, blusa térmica, blusa de gola alta, suéter e casaco da Uniqlo OU camisete, blusa fina de manga, blusa térmica, blusa de gola alta e casacão.
  • Luvas, cachecol e gorro.
inverno russia europa roupas

Em Moscou, “traje completo”: calça jeans, blusa de gola alta, meia da galocha, cachecol, gorro e luvas

russia graus negativos inverno galocha casaco luvas

Praticamente meu uniforme em Moscou, já que só tinha esse casaco enquanto estava lá

inverno russia europa casacao trakai

Na Lituânia, com o casacão: sem gorro e cachecol e com a bota curta preta

Para temperaturas acima de zero até 5 graus, eu diminuía uma camada, retirando, por exemplo, a meia-calça térmica, o suéter, a blusa térmica ou uma meia. Então, ficaria assim:

  • Meia-calça térmica e calça (jeans ou de couro) OU uma ceroulas e calça (jeans ou de couro);
  • Meia térmica (por cima da meia-calça), meia da galocha e galocha OU meia-calça térmica, meia térmica e galocha OU meia térmica e bota;
  • Camisete, blusa fina de manga, blusa térmica, blusa de gola alta e casaco da Uniqlo OU camisete, blusa fina de manga, blusa de gola alta e casacão.
  • Luvas e gorro.
inverno russia europa vestido bota comum

Vestido e a botinha curta que levei do Brasil e que não aguentou o frio russo

 

Para temperaturas acima de 5 graus ficaria assim:

  • Meia-calça térmica OU ceroula térmica e calça (jeans ou de couro ou legging);
  • Meia térmica (por cima da meia-calça) e galocha Ou meia térmica ou normal e bota Ou meia térmica e sapato/tênis;
  • Camisete, blusa fina de manga, blusa de gola alta e casaco da Uniqlo OU camisete, camisa e casacão.
inverno portugal calça jeans camisa sapatos

Em Portugal, um dia de chuva: o casacão por cima de camisa jeans e suéter. Nos pés, sapato comum de salto.

inverno portugal vestido e galocha

Em Portugal: vestido e casaco da Uniqlo e galochas com meias comum.

inverno europeu russia camisa legging tenis

Dia de sol em Roma: legging (com ceroula por baixo), camisa jeans, suéter e casaco uniqlo; nos pés, tênis e meia térmica

Dicas e observações

  • Importante: levei apenas casacos impermeáveis e com capuz. Foram extremamente úteis para andar na neve e na chuva. Então, não acho que valha a pena levar casacos pesados, mas não impermeáveis, de lã, por exemplo.
  • Os vestidos eu conto como uma blusa. Para usá-los eu colocava uma ceroula ou meia-calça a mais, já que não usava calça jeans.
  • Blusas térmicas: O ideal é que fiquem em contato com o corpo e, sempre, sempre, bem justinhas, para manter o calor próximo ao corpo. Eu não gosto do contato delas com a pele, então eu trouxe duas blusas finas de manga longas que usava por baixo. Assim também eu tinha mais dois dias com as blusas térmicas limpas para usar.
  • Galocha: Muita gente me pergunta sobre a galocha Hunter. Eu acho que ela aguenta BEM, até temperatura de zero grau, sensação acima de 5 graus negativos. Abaixo disso, não me serviu bem e preferi usar a botinha que comprei em Moscou. Mas, atentem que, eu usava sempre meia térmica + a meia da própria Hunter e também uma palmilha mais quentinha do que a que veio com a galocha. Mas, importante: é preciso lembrar de uma característica da galocha, que no fim do dia ela está SEMPRE completamente molhada por dentro. É encharcada mesmo. Então, por isso, é bem complicado usá-la por dois dias seguidos, o que prejudica o projeto #viajarleve. Então não leve apenas a galocha, mas sempre ela e mais um sapato. Outra coisa que é importante é usar meias térmicas ou da própria marca e não meias de algodão mais próximas ao pé, senão essa água vai ficar perto do seu pé e ele vai ficar frio. Eu falei mais sobre a Galocha Hunter nesse post aqui.
  • As camisas eu só usei mesmo na Itália e Portugal, no frio rigoroso foram inúteis. As blusas de malha de manga curta eu só usei por baixo mesmo para ter mais camisas “de baixo” limpa, não cheguei a usar só as blusas como blusa “de fora” apenas com casaco.
  • Eu procuro comprar peças que conseguirei usar no máximo de viagens diferentes. Então, comprei apenas um casaco super quente porque não vou sempre viajar no inverno russo. Por isso prefiro as roupas térmicas menos potentes, que eu precisava usar mais peças por cima no inverno russo, mas que serão úteis para usar avulsas em várias outras viagens como no inverno português, francês ou argentino, por exemplo, do que investir em uma peça super mega potente de quente, mas que vou usar apenas uma vez na vida.
  • Onde comprar: prefira comprar aqui na Europa mesmo, com certeza, pois você encontra mais variedade e melhor preço. Em qualquer loja de fast fashion como Primark, H&M e Zara você encontra essas roupas que citei no post, durante o inverno. Na Rússia e em Portugal encontrei muitas lojinhas locais também vendendo especialmente meias, gorros e cachecol bem quentes e de qualidade com bons preços. Os melhores preços eu achei em Portugal, principalmente porque em janeiro aqui acontecem os “saldos“, a liquidação local.

Bom, tentei explicar bem direitinho como fiz e mostrar cada peça, no cabide e em uso. Por enquanto é o que estou me lembrando de importante. Espero que o post seja útil e qualquer dúvida é só perguntar nos comentários!

Mais Moda de viagem:
Ushuaia sem despachar: o que levar
Look de viagem: Running shoes
Bolsa fashion e segura para sua câmera em viagens

Quer receber mais dicas de viagem?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

Recebe novos posts por email

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela. Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil. O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post. E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem, onde você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto. Compre já e economize!

PROMOÇÃO: 10% de desconto + 5%OFF para pagamento via boleto para viagens feitas até 4 de fevereiro. Clique nesse link e use o cupom FERIAS na página de pagamento. 



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Comentários

  1. Caroline
    30 out 2016

    Muito bom post. Você poderia compartilhar os links do mercado livre? Muito obrigada.

    • 31 out 2016

      Vixe, Caroline, não tenho isso salvo. Eu só jogo lá na busca “luva”, meia termina, etc e aparecem os vendedores rs
      abs,

  2. A carolina
    04 out 2016

    Olá!! As roupas térmicas você comprou no Brasil? Se sim em que lojas?

    • 06 out 2016

      Oi Ana, comprei algumas poucas no Brasil, pelo Mercado Livre. O resto comprei na europa mesmo. Comprei tipo 1 de cada tipo, só pra não ir sem nada.
      abs,

  3. Gabriele
    13 set 2016

    Este é um dos melhores posts que já li! Vai direto ao ponto com dicas concretas. Amei!! Parabéns!!!
    Vou para Moscou no mês que vem e estava com medo do frio, mas com estas dicas já estou tranquila.

    Sucesso para você Jackie!!

  4. Sandra
    09 ago 2016

    Olá!
    Onde posso comprar as roupas termicas?
    Vc acha melhor levar aqui do Brasil ou comprar lá (Vou para Portugal em fevereiro)
    será que vai estar muito frio?

    beijos

    • 06 out 2016

      Oi Sandra, em fevereiro está bem frio sim, é alto inverno.
      Eu compraria ou pegaria emprestado uma peça de roupa de cada (meia, casaco, luva etc) só pra chegar, sabe e ai compraria lá. Mas isso se vc tiver mts dias de viagem e se pretende viajar outras vezes no inverno. Pq sendo, não vale perder seu tempo la na viagem procurando roupa ne? Se não, eu pegaria emprestado e compraria apenas poucas peças aqui.
      No Brasil consigo bons valores pra meias térmicas, meias calças/ciroulas, luvas etc no Mercado Livre. Pra casaco é mais difícil, mas as vezes na liquidação da Zara.
      abs,

  5. Lebana
    26 nov 2015

    oie!
    amei o post, super informativo e detalhado! *-* tambem vo agora no invernao, tava morrendo d medo de congelar 😛
    fiquei com uma duvidazinha, tenho uma galocha, mas nao tao confiavel quanto a sua :3
    nao sei se levo ela (tambem sou adepta do #viajeleve) ou se levo so a bota mais quentinha e forradinha.
    a galocha foi necessaria, por exemplo nao sei se chove ou ate pra neve msm, ou vc acha que uma bota quentinha com meias termicas ja faz o servico?

    • 28 nov 2015

      OI Lebana, eu acho que a bota quentinha é muito mais adequada. A minha galocha, mesmo com a meia própria dela, que é super quentinha, não aguenta em temperaturas abaixo de 5 negativos, não. E com certeza fico muito mais confortável e quentinha com a bota de couro e acolchoada. Pra levar uma só, leve a outra bota. Acho tb mais versátil quando temos apenas 1 calcado do que a galocha né? =) bjs!

      • Lebana
        28 nov 2015

        Ah, perfeito! Brigadao pelas dicas… amei seus looks, vo copiar… haha 😉

  6. Josi
    08 nov 2015

    Jackie, adorei as dicas. Voce poderia dar algumas sugestoes de roupas para se usar a noite no inverno da Europa. Como por exemplo restaurantes. Beeijos

  7. Letícia
    25 out 2015

    Ótimo post, adorei! Queria te perguntar duas coisas. Não sei em que período você esteve na Letônia, mas vou ficar lá de fevereiro até maio. A primeira pergunta: você acha que consigo pegar neve lá nessa época? Irei lá pro dia 17 de fevereiro e quero muito conhecer neve, pois nunca vi antes hahaha, mas não consegui encontrar nenhuma informação sobre caída de neve no mesmo período em outros anos. Segundo: esse casaco que você comprou em Riga é exatamente o que eu quero e o preço foi excelente! Você lembra exatamente a loja em que comprou?
    Abraço

    • 26 out 2015

      OI Letícia, estivemos por lá em dezembro e não pegamos neve lá não, só fomos pegar neve na Lituânia. Isso varia de ano pra ano, não tem jeito, mas chance tem sim, pois é alto inverno =)
      O casaco foi numa loja no centro, que tinha várias filiais, e tinha um nome em inglês, nada local rs mas não lembro o nome certinho, desculpe. bjs!

  8. Lane
    23 set 2015

    Jackie, parabéns.. Tô namorando seu blog aqui… Vou fazer minha 1º viagem internacional pra Inglaterra, França e Itália, vou ficar dezembro e janeiro e tô desesperada pois sou do norte e aqui faz quase 40ºC o ano todo, risos.

    Mas as roupas térmicas são acessíveis agora a bota me preocupa, tenho medo de chegar lá perdida e despreparada, aqui pesquisei algumas marcas como Fiero Shop, Timberland .. Mas não me pareceram confiáveis, vc tem alguma recomendação mais precisa de loja, marca ou local ..? Brasil ou Europa.

    Abraço …

    • 21 nov 2015

      Oi Lane, que delícia de viagem. Em Londres vc pode ir a qualquer grande loja de roupas como Forever 21, TopShop, H&M, Zara, que eles terão roupas para inverno, com certeza, assim como bota. Se vc não quiser comprar nada aqui, porque com certeza vai ser mais caro, leva umas duas combinações que vc possa fazer umas camadas pra usar nos kids primeiros dias e vc compra lá. Por exemplo, uma calça jeans mais larguinha que de pra colocar uma legging ou meias calça grossas por baixo, uma bota mais larga também pra colocar meias, etc. E o que é muito importante, proteja extremidades: gorro, luva, cachecol e sapato que não deixe seu pe molhar, ok?
      beijos!

  9. Mayara
    19 maio 2015

    Oii Jackie, adorei suas dicas nesse post principalmente porque me tirou bastante as duvidas q tinha em relação ao que usar. Mas gostaria de te fazer umas perguntinhas pra você. Eu pretendo ir agora em janeiro pra Rússia, st Peter, mas não tenho nada de roupa para inverno, muito menos inverno rigoroso russo, vou ficar um mês, minha duvida é como devo ir vestida daqui de SP para chegar lá sem ficar congelando de cara. Me ajuda???? Devo ir muito capotada, várias calças normais, meias, ou pelo menos compro algo térmico já aqui no Brasil mesmo?! Bjs

    • 20 maio 2015

      OI Mayara, eu diria pra vc pegar emprestado uma roupa “completa”, pra vc ter uma pra usar lá até compras as suas. Comprar aqui apenas se vc conseguir uma boa promoção (minha amiga conseguiu pegar uma época de liquidação da loja aqui no brasil e pagou um ótimo preço em meias e bota térmica). Acho que vai te ajudar, pq por exemplo, no avião, vai estar super quente, entao vc não vai conseguir ir mt encapotada e qd chegar lá vai precisar estar aquecida pra sair do aeroporto. Entao leva uma meia termica e um bom casaco, luva e gorro e ai vc ja consegue sair do aeroporto sem choque térmico. espero ter ajudado. bjs,

  10. Karina
    17 fev 2015

    Roupas pro frio sempre trazem muitas duvidas, nê? Eu acho que vale a pena investir num casaco de fleece como camada intermediaria, e são dobradinha perfeita com os casacos da Uniqlo. No dia a dia aqui no gelo eu uso uma blusa de manga de algodão, um casaco de fleece (os meus tem fecho na frente, nao curto as “blusas” não) e um casaco impermeavel, mais pesado ou leve de acordo com a temperatura. As blusas térmicas só com suéter de lã, com o fleece não precisa. Nos pés, galocha jamais, acho desconfortável além de feias #sorry, e se elas molham então, pior ainda. Eu tenho uma Timberland de cano longo que é uma delicia e não molha nunca, com um solado super aderente, e uma bota de neve com uns 9 anos de vida que é ótima. E meia calça forrada de fleece, que por mim passaria 24 horas com elas, de tão confortáveis que são.

    • 18 fev 2015

      Oi Karina, sem problemas de achar minhas galochas feias hahaha Imagina, cada um tem seu gosto e ainda mais minhas galochas tão discretas #sqn não vão agradar todos rs. Mas eu sou apaixonada por elas. E acho super confortáveis. Acho que isso varia de pé pra pé mesmo, porque eu tenho fascite plantar e não me dou bem com tudo, mas com elas sim. Então, elas NAO molham não, viu? Imagina, são super mega vedadas. O que fica molhado por dentro é do suor do pé, justamente por ser super vedado. Mas olha, esse post não é de regras etc, é contando a MINHA experiência. Levei as galochas porque não ia só pra russia, fui pra destinos com temperaturas positivas, porque elas são super boas pra quem gosta de viajar sem despachar, já que são dobráveis (e porque as amo mesmo rs). Eu as acho ótimas compras pra quem mora aqui no brasil, porque dá pra usamos no inverno chuvoso, já que não são muito quentes. e não ocupam tanto espaço na mala. Eu tenho botas como as que vc citou, inclusive foi o sapato que levei quando fomos pra Ushuaia, que é destino de frio tb, mas pra essa viagem eu não levei porque não gosto do visual mesmo, ou seja, fatores pessoais. Agora que li seu comment lembrei que eu levei também um fleece pra Russia. Só que não usei Uma vez, aí mandei de volta pelo meu marido. O meu é de uma marca esportiva e colorido, simplesmente achava que não combinava com nada, e não usei. Mas são uma delícia mesmo. bjs!

  11. 01 fev 2015

    ei jackie, mais um post incrível no blog. Parabéns.
    Estou fechando meu roteiro do leste e queria sua dica de hotel em tallin, mas não vi post ainda. Você pode me informar por favor? Recomenda hospedar na cidade velha mesmo? Obrigada!
    Bjs

    • 01 fev 2015

      Oi Jô, ainda nao tem post, mas vai ter. Ficamos na cidade velha sim, dentro das muralhas, foi ótimo. A cidade eé linda, parece um cenário de filme! E ficando lain vc faz tudo a pé. Nosso hotel era maravilhoso, chama-se “The Three Sisters”, e ele fica nesse prédio que tem esse nome porque são três torres “irmàs”, construídas no século XIV por comerciantes da cidade. Super indico! bjs,

  12. Thyago Portela
    29 jan 2015

    Oi, Jackie… Estou acompanhando tua viagem desde o início. Especialmente a parte da Rússia. Irei dia 20/mar.

    Só senti falta do relato do Rômulo sobre como ele sobreviveu ao frio hehehehe. Estou preocupado com meu calçado. Nunca usei bota ou algo parecido… só sapatênis/tênis.

    Diz aí, Rômulo!!

    Abraços e bom retorno!

    • 29 jan 2015

      Ah eu Tb acho que faltou rs mas se fosse esperar ele fazer a parte dele só saía pro outro ano! Rs Mas que bom que vc cobrou, eu já contei ontem, quem sabe assim vai? Rs

      • Thyago Portela
        29 jan 2015

        kkkkkk

        Então, há esperança hehehe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.