Enxoval de bebê: reflexões sobre o necessário e escolhas conscientes

por Jackie Mota 25.jan.2019

Não é segredo para os leitores do Viaje Sim! que nossa filha Maria Sophia – hoje com 1 ano e dez meses – foi desejada e planejada por anos. Desde a nossa decisão mergulhamos fundo em uma busca por nos reconectar com o que importa. Nesse processo diminuímos muito nosso consumo, nos aproximando do minimalismomudamos para um apartamento quase sem armários, mas com muita área de convivência, ou seja, uma casa para menos coisas e mais gente -, diminuímos o uso de telas (cortamos a TV a cabo e limitamos o celular), nos focamos em ficar muito tempo juntos, só os dois (na verdade, os 4, incluindo nossos dois cachorros). Quando o positivo chegou, antes de pensar no que iríamos comprar, nos informamos, por livros, filmes e internet e debatemos bastante sobre que pais queríamos ser, que valores queríamos comunicar a nossos filhos e que tipo de vida queríamos levar. Só depois de decidirmos isso, fomos buscar encontrar os itens que poderiam facilitar essa vida que desejávamos. É por isso que nosso enxoval foi 100% usado, sem desperdício. Cada coisa respondia a uma necessidade do nosso estilo de vida e se encaixava na nossa rotina. Como conseguimos isso? Nesse post trago reflexões sobre a chegada dos filhos, consumismo e um enxoval, e parentalidade, conscientes.

casal com mulher gravida e beija à beira da praia

Bom, quando fomos pesquisar sobre enxoval de bebê não rolou identificação com as listas que encontravámos, na internet nem mesmo com a lista de amigas. Como você mesmo deve ter visto antes de chegar aqui, há muitas publicações com títulos do tipo “o que você deve comprar” “o que não pode faltar” e “o que você precisa” para gravidez e um bebê. Mas eu vou ser muito sincera: Você não precisa comprar nada, a não ser algumas fraldas e roupinhas (que podem ser de segunda mão). E veja só, eu recebo uma comissão a cada item vendido através de um link aqui do blog e este blog é minha principal fonte de renda. Eu deveria “promover” o consumismo para ganhar mais, certo? No entanto, meu trabalho é pautado no compartilhamento de informações de forma responsável. Por isso, preciso dizer a verdade. Há sim itens que podem facilitar sua vida, mas comprar não deve ser o verbo central da preparação para a chegada de um bebê. Pode ser, caso você escolha assim. Mas, de forma alguma, sinta essa obrigação.

Os bebês são ótimos mestres para ensinar a lição do que realmente importa. Ao mesmo tempo em que precisam de muito, em termos materias eles precisam de bem pouco. Bebês basicamente precisam de alimento (se for leite materno, melhor por uma série de fatores cientificamente comprovados), um lugar pra dormir (se for coladinho com você, na sua cama, melhor), algumas roupinhas e fraldas limpas (não importa a marca, mas fraldas de pano sem química agridem menos sua pele sensível e colaboram com nosso planetinha) e de muito amor, carinho, paciência e dedicação de pais informados. Bebês precisam de tempo. Do tempo deles. De que a gente pare de olhar o relógio e o calendário. Precisam nascer quando estão prontos, mamar, sugar ou ser segurados enquanto e quando pedirem. Precisam que nós saibamos que sugar e toque são necessidades tão vitais para eles quanto comida. Precisam ser abraçados o máximo possível, precisam de olho no olho. De uma voz calma que fale com eles quando se depararem com dores nunca antes sentidas como sono, fome, cólica ou uma picada de vacina. De ouvir uma voz falando com ele. Precisam que seu tempo seja respeitado.

Talvez tudo isso seja bem mais difícil de oferecer do que o último modelo de cadeirinha que simula um colo. É preciso estar bem para poder cuidar com tanta dedicação do outro. E é difícil estar bem quando há um mundo que nos cobra calendário e relógio, ninguém que ofereça uma comida quentinha quando o bebê precisa sugar seus seios por horas, a louça e roupas sujas se acumulam junto aos comentários da família e amigos sobre o leite fraco ou o choro forte e as redes sociais mostram mães que “voltaram” a ser quem eram dias após o parto. Mas é possível passar por essa fase de forma leve e bem-sucedida – com um bebê crescendo saudável e bem desenvolvido e ao mesmo tempo com pais felizes e realizados. Para isso, é preciso informação. É preciso saber o que é puerpério, por que os bebês choram, qual o padrão de sono deles, como funciona a amamentação, como apoiar seu desenvolvimento mês a mês, como construir uma rede de apoio entre outros temas. Sabendo tudo isso pode-se ter expectativas reais sobre a vida com um bebê. Que eu garanto, é sim maravilhosa!

Casal com mulher grávida fotografados através de janela

A gravidez dura 9 meses para que nos preparemos integralmente. O corpo da mãe se prepara, a relação do casal pode ser preparada com o conhecimento sobre o que o bebê precisará e planejamento de como vocês como equipe suprirão as necessidades de todos da família. Sabendo que tipo de educação querem dar, que tipo de rotina querem levar e conhecendo a realidade nua e crua sobre as necessidades de um bebê, vocês podem adquirir itens que facilitarão, sim, o dia a dia. Porque sim, é preciso abrir espaço nas 24 horas do dia para se dedicar a esse bebê, mas vocês ainda serão mulher, homem, a casa ainda será casa, as contas ainda chegarão. Por isso, um enxoval centrado em facilitar a vida no que for possível, e não em ostentar marcas ou funções, pode ser um grande acerto. Aquisições conscientes são boas para não frustrar expectativas e não rasgar dinheiro.

Há ainda outra questão que permeia o enxoval consciente: o meio ambiente. Como pais, estamos sempre querendo dar o melhor a nossos filhos. E não há sombra de dúvida de que nós e as gerações anteriores colocamos o meio ambiente que os humanos do futuro herdarão em risco. Então, devemos procurar fazer escolhas que minimizem o impacto negativo sobre  o planeta que estamos deixando para eles. Ao mesmo tempo, criar nossos pequenos dentro de padrões não consumistas e mais sustentáveis irá ensiná-los, desde o berço, a cuidar da vida em todas as suas formas.

Por isso, estamos iniciando o compartilhamento do nosso enxoval aqui no blog de uma forma diferente. Em vez de uma lista de produtos, começamos hoje com essas reflexão sobre a construção de um enxoval consciente das necessidades do bebê, dos pais e do nosso planeta.

casal grávido e cachorro entrando no meio dos dois

Depois de ler esse texto, você já pode conferir minha lista de livros para pais. São 19 livros que lemos e indicamos para futuros pais, com temas que vão desde cuidados básicos durante a gravidez até uma linha de educação super eficiente para lidar com as famosas “birras” (palavra que jamais uso!), passando por parto, amamentação e os principais temas presentes nos dois primeiros anos de vida.

Confira aqui minha lista de livros para uma maternidade consciente

Logo a seguir você vai poder conferir aqui os motivos pelos quais vale a pena, mesmo em época de dólar alto, fazer enxoval em Miami. Já adiantamos: não, você não vai gastar menos em Miami e essas listas que avaliam se vale a pena comparando os preços dos produtos aqui e lá estão totalmente erradas! A gente mostra como fazer uma escolha financeiramente responsável de enxoval.

Por fim, vamos disponibilizar nossa lista de enxoval consciente dividida em seções e ainda um post exclusivo como muitas dicas para comprar roupinhas para serem muito usadas.

Para não perder nenhuma novidade sobre esse tema, fique de olho no nosso Facebook e Instagram. Se você tem interesse pelo tema maternidade vai gostar também de acompanhar meu Instagram mais pessoal, o Dépaysement

Aqui no Viaje Sim! já escrevi explicando como escolher o seguro de viagem mais adequado para a sua gestação. Também reuni informação para orientar como escolher um destino de Baby Moon em tempos de Zika, coloquei para download um modelo de autorização médica para viagem em Inglês e compartilhei a nossa viagem durante a gravida, para Cuba, México e Miami. Você pode ler aqui nosso material sobre viagens grávida e também já ir se informando sobre viagem com bebê.

Casal com bebê sentados em banquinho

Nossa Sossô já com mais de um aninho em viagem conosco por Minas Gerais

 

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela. Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil. O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post. E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem, onde você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto. Compre já e economize!

PROMOÇÃO: 10% de desconto + 5%OFF para pagamento via boleto para viagens feitas até 4 de fevereiro. Clique nesse link e use o cupom FERIAS na página de pagamento. 



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.