A história de André e Klein

Como vocês sabem, nós temos dois filhos caninos: Maquiavel e Foucault. Foucault chegou para gente há 1 ano e meio e transformou aquele “casal com cachorro” em uma família completa. Algumas pessoas, principalmente quem me segue no Instagram, sabe que desde o início do ano nosso Foucault adoeceu, esteve em estado grave, desenganado, e hoje segue bem, mas ainda requer muitos cuidados.

Tudo, do medo dos dias em que ele estava internado e sem diagnóstico, a rotina exaustiva de cuidados, a falta de compreensão de quem enxerga nele “apenas um cachorro”, a tensão que nos invade hoje a cada vez que ele passa mal, tudo é difícil. Tão difícil que eu ainda não estou preparada para escrever sobre isso.

Mas, na semana passada, eu recebi de uma amiga o vídeo abaixo, que mostra a história do André e do Klein. O vídeo faz parte de um projeto muito bacana, o “Falar sem parar“. E eu me senti “tão representada” por tudo o que o André fala no vídeo que eu quis muito compartilhar. Para mostrar um pouco como eu me sinto e ainda não consigo verbalizar e porque ao terminar de ver o vídeo eu senti uma vontade imensa de dizer ao André: obrigada. E de agradecer ao universo, à vida, por existirem pessoas como ele nesse mundo.

Bom, eu acabei tendo que escrever ao André, porque precisar agradecer a ele primeiro por tudo o que ele fez e faz pelo Klein, segundo por tudo o que ele fez e faz por ele mesmo, porque eu sei bem que quando algo assim acontece é a gente quem mais muda, é mudado e é abençoado, e por fim, por ele ter dito tudo isso em um vídeo para que eu e você pudéssemos ouvir. André teve a gentileza de me responder e já me contou que está documentando toda a história deles e, temos certeza, ela vai ajudar muita gente que passar pelo mesmo momento de decisão que passamos.

Então, por favor, assistam abaixo e compartilhem a história do André e do Klein. É uma história de amor. E isso é tudo o que esse mundo mais precisa.

“A vida real se apresenta com tal intensidade que cala a boca dessas
conversas internas e bobas que a gente tem”.
André Kano

5 Comments on A história de André e Klein

  1. André
    4 de novembro de 2014 at 20:19 (8 anos ago)

    Obrigado pelo carinho e a compreensão, Jack. Tenho certeza de que o mesmo sentimento impulsiona a vida do Foucault. Tenho certeza de que ele continuará a te ensinar assim como o Klein faz a mim. Obrigado por me dar eco.

    Responder
  2. Biessa Diniz
    4 de novembro de 2014 at 15:30 (8 anos ago)

    :'( to no trabalho e tive de me segurar pra não chorar!

    Responder
  3. Van
    4 de novembro de 2014 at 7:18 (8 anos ago)

    O nosso primeiro pensamento sempre é o de “ele não vai durar muito, vamos evitar o sofrimento” e na verdade eles nos dão um banho de força de vontade de sobreviver, de viver! Nós temos muito o que aprender com eles…

    Obrigada, Jackie! Obrigada por compartilhar esse vídeo…

    p.s: o Ártus está com 50kg novamente! :-)

    Responder
    • Jackie Mota
      4 de novembro de 2014 at 15:39 (8 anos ago)

      OI Van, não acredito, que notícia boa do Artus! Amem. Obrigada por cuidar tao bem dele =)
      Olha, o megaesofago do Foucault melhorou DEMAIS. Ele está comendo tudo sólido, sem problemas, desde que não seja nada que inche. Entào a ração, por exemplo, incha, aí damos molhada pra ele, mas ele come carrinha, queijo, frutas, várias coisas sólidas sem problemas já. Inclusive está mega gordinho rs.
      beijos, querida!

      Responder
      • Ana Paula
        13 de novembro de 2014 at 18:39 (8 anos ago)

        Você já pensou em dar alimentação natural para ele?
        A Chilli (minha whippet) tem uma sensibilidade gastrointestinal enorme, e está se beneficiando demais desde que começamos a AN.
        Basta montar uma dieta equilibrada para as necessidades dele!

        Responder

Leave a Reply