Como tirar passaporte e visto americano do bebê

por Jackie Mota 09.ago.2018

O primeiro passo de organização de uma viagem deve ser SEMPRE providenciar os documentos necessários. Para viagens ao exterior (fora do Mercosul) é necessário passaporte, pode ser preciso visto e comprovante de vacina etc. Eu recomendo sempre começar pelos documentos, pois não é incomum longas esperas para retirar o passaporte aqui no Brasil, por exemplo. Eu tenho um trauma, confesso, pois já perdi viagem porque o passaporte estava para vencer. Então, se você pensa em viajar com sua cria para o exterior (fora do Mercosul), comece solicitando o passaporte dele. Recomendo tirar logo o visto americano também, já que a validade deste pode chegar a 10 anos. Vamos aos detalhes sobre como tirar o passaporte e o visto americano do bebê.

Mãe e bebê nas ruínas de Tulum, no México

Tiramos passaporte e visto americano da Sossô para sua primeira viagem internacional: Riviera Maia, com escala em Miami

Quais documentos são necessários para viajar com bebê?

Viagem pelo Brasil

Seu bebê com certeza possui uma certidão de nascimento e ela é tudo o que você precisa para viajar com ele dentro do país. Um autorização de viagem só é necessária caso o menor de 12 anos viaje desacompanhado de parentes até terceiro grau.

Uma dica sobre documento de bebê é tirar uma versão “de bolso” da certidão de nascimento. Quando registramos a Sophia o cartório ofereceu essa versão e compramos (se não me engano foi R$ 50). Não sei se está disponível em todos os cartórios, mas recomendo muito esse documento. Ele é pequeno e prático de carregar e evita que eu tenha que sair com a certidão grande e original, além de se tornar um “backup” do documento dela.

Outra opção, gratuita, é tirar a identidade do bebê. Aqui na cidade do Rio é bem simples. Eu me dirigi, sem agendamento prévio, a uma unidade do Detran, levando a certidão dela. Lá no local mesmo tiraram uma foto e fizeram o documento, que retirei uma semana depois (sem necessidade de levá-la dessa vez). A identidade é válida até ela completar 18 anos e tem as vantagens da certidão “de bolso”. É pequena (levo na minha carteira) e evita ter que tirar a certidão original de casa.

Viagem ao exterior (alguns países da América do Sul)

Se a sua viagem for para o exterior, mas para um dos países a seguir – Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Peru, Venezuela, Equador e Colômbia – você também pode usar como documento de identificação a certidão de nascimento ou a identidade (consulte aqui as condições).

Se os dois pais estiverem viajando junto com o bebê, nada mais é preciso, já que nenhum desses países exige visto.

Já se só um dos pais está viajando, será necessário uma autorização de viagem. O documento pode ser providenciado em cartório. No site do Itamaraty você encontra um manual sobre os documentos e um modelo padrão de autorização de viagem. Consulte neste link.

Sua outra opção é utilizar o passaporte, que explico no item abaixo.

Viagem ao exterior fora dos países do item anterior
Fotos de bebê para passaporte

Algumas das milhares de fotos que fiz da Sossô em casa para selecionar uma para o passaporte

No caso de viagem ao exterior para outros países que não os mencionados acima, será necessário providenciar o passaporte do bebê. O processo para retirar o passaporte é bem chatinho porque exige a presença dos dois pais e do bebê no local. Então é preciso conseguir encaixar as agendas e ainda enfrentar a espera no local com um bebê pequeno. O nosso processo todo levou pouco menos de um mês, por conta da pouca disponibilidade de horário em que nós dois conseguiríamos ir juntos.

Para pedir o passaporte do seu filho, entre no site da Polícia Federal, onde você também pode consultar os documentos necessários. Você precisará preencher o formulário e escolher entre uma das 3 versões disponíveis do documento. Você pode expedir o passaporte sem autorização para o bebê viajar, com autorização para ele viajar apenas com os dois pais ou com autorização para viajar apenas com um dos pais indistintamente. Nós escolhemos incluir a autorização no passaporte, autorizando que Sophia viaje apenas com o pai ou a mãe. Depois você gera um boleto, faz o pagamento da taxa – R$ 257,25, mesmo valor de adulto – e aí pode agendar a entrega de documentos. 

No dia agendado, os dois pais e o bebê precisam estar presentes. Os documentos a serem levados nesse dia são: Certidão de Nascimento; RG e CPF dos Pais; comprovante de pagamento da taxa; protocolo; formulário de autorização preenchido (caso tenha optado por incluí-la); e uma foto 5×7. As orientações são para que a foto tenha um fundo branco e a criança esteja olhando para frente, mostrando as duas orelhas e sem acessórios como chapéus.

Neste dia você receberá um protocolo para consultar quando o passaporte estiver pronto. Para buscar o documento é necessário a presença do bebê e um dos pais.  

O passaporte tem uma validade bem curta. Para bebes até 1 ano só vale por um ano! Para bebês entre 1 e 2 anos é válido por 2 anos; 2 anos a 3 anos incompletos com validade de 3 anos; 4 anos de validade para crianças entre 3 e 4 anos incompletos; validade de 5 anos para crianças entre 4 anos completos e 18 anos incompletos.  

Por conta de todo este trabalho e da curta validade do passaporte, eu recomendaria a só solicirar o documento de um bebê menor de 1 ano com uma viagem já à vista e já incluir a autorização de viagem, para evitar mais burocracias à frente.

Além do passaporte, dependendo do país que você vá visitar pode ser necessário um visto – caso dos EUA, Vietnã, Myanmar, Cuba, entre outros – e ainda comprovante de alguma vacina – como a da Febre Amarela. Como passaríamos pelos EUA, nó soltamos o visto americano, como conto abaixo. Outros países também exigem um seguro viagem, caso dos países europeus que fazem parte da Área Schengen. Aproveite e faça uma cotação de seguros para sua família com nosso parceiro, a Real Seguros. Mesmo que o país não exija o seguro, ter um é fortemente recomendado. Falei bastante sobre seguros neste post sobre apólices para grávidas.

Mãe com bebê em sling no aeroporto

Sossô e eu no aeroporto de Cozumel

Como tirar o visto americano do bebê

Já o visto americano é bem rápido para ser obtido. No entanto, você só poderá iniciar o processo após você ter o passaporte em mãos. Isso porque você precisará do número do passaporte na hora de preencher o formulário online.

O processo para bebês cujos pais já possuem visto é bem simples e rápido, pois não é necessária a etapa de entrevista. Em um domingo à noite nós preenchemos o formulário neste link e depois fizemos cadastro no site,  o pagamento da taxa (US$ 160) e o agendamento da entrega de documentos neste site. A entrega de documentos ficou marcada para quarta-feira no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto, no Humaitá, aqui no Rio. Levei os documentos – sem a presença da Sophia – e os mesmos ficaram em posse da embaixada. Os documentos que levei foram:

  • Passaporte da Sophia (era o 1º dela, caso ela tivesse tido outros antes, teria que levar também);
  • Páginas de confirmação do formulário e do agendamento impressas
  • Uma foto 5×7 recente. Usei a mesma foto do passaporte.
  • Cópia dos vistos dos pais. Não é obrigatório, mas levei pois achei que poderia ajudar no processo. .

Recebi o aviso de que o documento estava pronto na segunda-feira seguinte. Não informam se o visto foi concedido ou não. Na quarta-feira fui, novamente sozinha, ao CASV e retirei os documentos, quando confirmei que o visto tinha sido concedido com validade de 10 anos.

Também existe a opção de escolher entrega do documento em casa, o que deve ser útil para quem mora em outro município ou muito longe. Como moro perto, achei mais seguro ir buscar pessoalmente.

Veja nossos outros posts sobre a Riviera Maia

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela. Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil. O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post. E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem, onde você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto. Compre já e economize!
  • HOSPEDAGEM: Hotéis e apartamentos com o Booking.com; Hotéis que aceitam cachorro com o Booking.com; Quartos e aptos no Airbnb – ganhe R$ 130 em sua 1ª reserva usando nosso link
  • PET SHOP: Tudo para seu cachorro na ZenAnimal – usando o cupom VIAJESIM você ganha 5% de desconto 
  • CÂMBIO: compare as cotações nas casa de câmbio da sua cidade com apenas um clique, faça sua oferta e troque moeda com segurança na Melhor Câmbio
  • PASSAGENS AÉREAS: compare preços com a Passagens Promo
  • COMPRAS NOS EUA: O maior acervo e o melhor preço é na Amazon.com
  • CHIP DE CELULAR: Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u 
  • INGRESSOS: museus, parques e shows pelo mundo com a WePlann
  • CARRO: encontre o melhor preço com a Rental Cars;
  • PARIS: guias que falam português Na França entre Amigos 
  • USHUAIA: passeios com a Brasileiros em Ushuaia
  • AMAZONGuias de viagem, Kindle e outros produtos da loja brasileira 



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »