7 fatos sobre Machu Picchu que você talvez não saiba

por Jackie Mota 19.mar.2015

No post Machu Picchu, uma história que todo sul-americano deveria conhecer, eu falei de como acho que a grandiosidade dos feitos intelectuais e conquistas da sociedade inca é deixada em segundo plano por conta da fama de Machu Picchu apenas como um grande local místico. Então, neste post aqui, separei alguns fatos que acho interessantes de saber sobre Machu Picchu e os incas:

:: Na verdade, nem existiu uma civilização inca

Calma, calma, já explico. É que, na verdade, há uma imprecisão de vocabulário aqui. O povo, a língua e o império eram e são, na verdade, quéchua. Inca era apenas uma pessoa, o “rei” desse povo, como o primeiro inca, Manca Cápac. A civilização virou inca quando o nome foi traduzido para outras línguas e acabou pegando. Hoje em dia nos referimos ao povo e cultura incas.

fatos sobre Machu Picchu

:: Os espanhóis nunca estiveram em Machu Picchu.

Isso quase todo mundo sabe, né? Os conquistadores nunca chegaram lá e é por isso que a cidade foi tão bem preservada. Enquanto em Cuzco vemos bases de construções incas sob prédios coloniais, em Machu Picchu tudo é (original ou restaurado) inca. A cidade só ficou conhecida mundialmente em 1911, quando o explorador Hiram Bingham a “descobriu”. Os estragos à cidade foram feitos, primeiro, pela exposição às condições climática, incluindo aí, terremotos. E depois, pelos descobridores, “restauradores” e por nós, turistas.

Machu Picchu é Patrimônio da Unesco desde 1983 e, desde 2007, faz parte das 7 Novas Maravilhas do Mundo. Para buscar preservá-la, atualmente somente 2,5 mil turistas são admitidos no Parque por dia e apenas 400, divididos em 2 grupos, podem fazer a trilha de Wayna Picchu.

fatos sobre MAchu Picchu

Machu Picchu vista a partir de Wayana Picchu

:: Machu Picchu não é a cidade perdida dos incas

“A cidade perdida dos incas” era o título do livro que Bingham lançou para contar ao mundo sua “descoberta”. Mas essa alcunha para Machu Picchu não é correta. Para começar, quando Hiram Bingham chegou a Machu Picchu havia algumas famílias vivendo por lá, ou seja, os locais conheciam, sim, a localização da cidade. Inclusive, ele foi levado até lá por agricultores locais. Acredita-se que ela nunca foi esquecida de fato, o que só torna mais claro o fato de que os espanhóis não chegaram lá não porque ninguém sabia da cidade, mas porque não conseguiram mesmo, e que os incas foram muito bem sucedidos na escolha da localização. Além disso, também há vestígios de que missionários europeus e outros estrangeiros já haviam estado na cidade no século passado. Por fim, recentemente foram encontrados vestígios de outra cidade no Vale Sagrado que seria, essa sim, a “cidade perdida”.

:: Machu Picchu é a capital espiritual dos incas? Não se pode dizer isso

Apesar da grande fama mística, Machu Picchu como centro espiritual dos incas é apenas uma, de várias,  hipóteses. Há diversas teorias sobre a função da cidade: refúgio para épocas específicas do ano, moradia para os nobres e autoridades incas, entreposto comercial, local voltado à produção e inovação agrícolas etc. Um fato é que ela estava interligada às estradas incas e fica mais ou menos no centro do império – que se estendeu desde territórios que hoje são da Colômbia até terrenos atualmente considerados do Chile e Argentina – como Cuzco, e, sim, está próxima a pontos considerados sagrados pelos incas.

fatos sobre Machu Picchu fatos sobre Machu Picchu

:: Há mais que os olhos podem ver

Se o lado místico é só suposição, os subterrâneos e infraestrutura de Machu Picchu são fatos. A cidade que hoje vemos conta com um sistema de drenagem que ainda hoje funciona – quando estivemos lá estava chovendo e eu pude observar o sistema de escoamento. Aliás, pude observar and morrer de vergonha que, em pleno 2012, o Rio de Janeiro ainda alague quando chove, né? O conhecimento sobre as necessidades da cidade e do local pelos incas era bem preciso. As famosas técnicas de encaixe de pedras deles, por exemplo, se revelou mais que adequada à montanha, já que o terreno é sujeito a terremotos e este sistema permite que as pedras “dancem”, mas não desabem.

Viagem Machu Picchu e Cusco 058

:: Mas, realmente, os incas não eram muito materialistas

Um dos grandes mistérios do império inca, no entanto, não está relacionado a seu lado espiritual, mas ao mais material: a economia e o dinheiro. Embora fossem uma sociedade avançada, eles simplesmente não tinham dinheiro e nem uma classe dedicada exclusivamente ao comércio. Em vez disso, supostamente, muita gente se dedicava ao estudo da terra e técnicas agrícolas, por exemplo, buscando conseguir produzir localmente os bens necessários para a sociedade. As condições da região não eram exatamente perfeitas para produção de alimentos, por isso, a sociedade se focou em inovações agrícolas, em vez de desenvolver criações no comércio ou capital.

O dinheiro não existia na sociedade inca porque simplesmente ninguém precisava: não se faziam compras e nem se pagavam impostos com moeda. Os impostos cobrados pelo governo eram pagos através de trabalho – os nobres e sacerdotes, claro, eram isentos. O governo era totalmente centralizador e todos os bens produzidos eram estocados sob sua responsabilidade e distribuídos às cidades de acordo com as suas necessidades. Por isso, não havia necessidade de se fazerem compras e, dessa forma, não havia estímulo para que houvessem mercados. O comércio até acontecia, mas somente com outras sociedades, não entre os incas.

fatos sobre Machu Picchu

Muito orgulho da nossa América do Sul

:: O mito fundador 

Como muitas sociedades, os incas também tinham um mito fundador. Uma das versões da história diz que eles acreditavam que o filho de Viracocha, o Criador do Universo, deu a luz a dois humanos: Manco Cápac e Mama Occlo. Manco nasceu na Isla del Sol e Mama na Isla de la Luna, ambos nas águas do Lago Titicaca. De lá, eles teriam feito uma jornada até encontrar uma terra onde estabeleceriam o centro do império. Essa cidade eleita foi Cuzco (ou, em quechua, umbigo do mundo). A religião era, mesmo, parte importante da sociedade inca, que era bem rígida em relação a classes e tinha entre suas divisões, pessoas dedicados à religião.

Uma das teorias sobre Machu Picchu alega que a trilha entre Cusco e a montanha teria o objetivo de relembrar a jornada de Manco Cápac. Esse seria o motivo da Trilha Inca (que ainda hoje pode ser feita, e leva 4 dias) não seguir um caminho mais lógico ao longo do Rio Urubamba.

Roteiro de 5 dias em Cuzco e arredores

Todos os posts do Peru

Quer receber mais dicas de viagem?

Curta nossa página no Facebook

Veja nossas fotos no Instagram

Receba novos posts por email

ORGANIZE SUA VIAGEM

Espero que tenha gostado deste conteúdo, produzido com cuidado e carinho. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Ao utilizar nossos links, você gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. E você não paga nada a mais. Agradecemos muito o seu apoio!

PROMOÇÃO atual: Até dia 21/11 a Seguros Promo está com QUINZE % de desconto! Clique aqui e use o cupom BLACK 

 

  • SEGURO VIAGEM: É obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen, além de países como Cuba e Venezuela;
    Altamente recomendável em caso de gravidez, já que seguros de cartões de crédito não cobrem grávidas, práticas de esportes radicais e outros casos. Os gastos com atendimento médico no exterior podem ser exorbitantes! Nos EUA uma internação diária pode custar cerca de US$ 2 mil e um parto vaginal e sem anestesia em 2018 custa mais de US$ 32 mil.
    O seguro também te auxilia com imprevistos como cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Para encontrar o plano mais adequado para sua gravidez leia esse post.
    E para garantir o melhor preço pesquise na Real Seguro Viagem por esse link que te dá 10% de desconto e você pode pagar em até 6 x sem juros, e na Seguros Promo, onde você pode usar o cupom VIAJESIM5 e ganhar 5% de desconto. E você ainda tem MAIS 5%OFF para pagamento via boleto.

Compre já e economize!



Publicado por Jackie Mota

Uso minha formação em jornalismo e minha experiência organizando as viagens da minha própria família para escrever posts didáticos e detalhados para poupar o SEU tempo. Nos meus textos você encontra informações práticas apuradas com responsabilidade e organizadas de acordo com as necessidades do viajante. Referências histórias e análises sobre a política e impactos do turismo também estão presentes no meu trabalho para que você viaje bem informado, seguro e consciente - sou especialista em Relações Internacionais e Mestre em Estudos Estratégicos da Segurança Internacional.

outros artigos de Jackie Mota »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.