Buenos Aires (Updated!)

Depois das perguntas sobre Paris o assunto que mais nos rende emails é o pedido de roteiro para Buenos Aires. Então, nada mais prático do que colocá-lo aqui à disposição de todos.

Esse roteiro foi elaborado pela Jackie que visitou a cidade sozinha no reveillon de 2007/2008. Não é um roteiro para lua de mel em si, mas dá uma idéia da cidade. Esperamos que seja útil! Seguem nossas dicas:

* Primeiro: essa será uma viagem econômica. O câmbio nos favorece então em Buenos Aires os brasileiros se sentem ricos! Aproveitem!

O câmbio que achei mais favorável na época foi no Banco de La Nación, dentro do aeroporto de lá mesmo e depois fui novamente em uma agência deles, ao lado da Casa Rosada e aproveitei pra conhecer o prédio, porque gosto de arquitetura. Na fila ainda conheci um velhinho italiano que vinha pro brasil e montei todo um roteiro pra ele (hehe).

Ah, sim, os preços são apenas para referência, ok? São preços de 2008.* Para ir do aeroporto ao hotel e vice-versa (o aeroporto fica muito longe da cidade), peça mo Manuel Tienda León. O esquema é assim: no aeroporto vocês pegam um ônibus que os levará a uma das centrais deles e de lá vocês seguem em carros tipo fiat dobló. Pelos dois ele cobra 35 pesos. Se for de táxi, dá uns 75 pesos, então se tiver alguém pra dividir, vale a pena, mas se estiver sozinho o Manuel é o melhor. O guichê no aeroporto fica bem perto do desembarque.* Bom, fiquei 6 dias, no bairro de San Telmo, que é proximo ao Centro, a três quadras da Casa Rosada etc. Acho que o bairro seria nosso equivalente à Lapa. Para casais, recomendo a Recoleta e Palermo. Ficando no Centro vocês podem ir andando a muitas coisas. A cidade é bem segura, andei sozinha por tudo, com máquina na mão etc. Mas táxi vale muito a pena porque é imensamente barato. E os ônibus também são bons, e baratos.* Esse roteiro na hora foi um pouco modificado porque passei o reveillon lá e NADA funciona no dia 1º de janeiro. Então, chequem se durante a lua de mel há algum feriado.

*A cidade também tem horário de verão, chequem se estará valendo durante a viagem de vocês. Se tiver, vocês poderão passear até as 22h que ainda tem luz. A night começa muito tarde, depois da 1h. E no fim do ano o calor é tipo o carioca, cheguei a pegar 41 graus, então levem roupas apropriadas. Digo isso porque reparem na blusinha azul em todas as fotos. Eu lavava à noite e usava de dia de novo, porque era a mais fresca.

ROTEIRO

Dia 1

Primeira coisa: pegue um desses mapas turísticos no aeroporto ou no hotel. São super úteis. Achei tudo sozinha e quase não pedi informações. A cidade é muito organizada! Cheguei ao hostel às 15h. Fui para o BAIRRO LA BOCA e visitei o Estádio La Bombonera (Brandsen 805 Horario: todos los días de 10h a 18h) – É o estádio do Boca Juniors. Tem museu e é legal pra quem curte futebol. Eu nem entrei (porque de-tes-to futebol, só tirei foto do lado de fora).  E é o unico bairro mais perigosinho.

Depois, fui ao Caminito (tem feira nos fins de semana) – Dá pra ir andando de um ao outro. Foi sem dúvida o que mais gostei. Voltei no último dia. É um museu a céu aberto. O Caminitio é onde achei melhor comprar souvenirs.

A noite fui ao Bairro Puerto Madero, o Porto que eles revitalizaram. Atentem para a Puente de la Mujer e o Comedor Popular. Tem boates legais ( Opera Bay) e um rodízio famoso muito bom, o Siga la vaca. A área é legal para passeios e jantares.

 
Dia 2

Pela manhã, fiquei no BAIRRO SAN TELMO. Era domingo e tem a imperdível MEGA feira de antiguidades na Plaza Dorrego. É IMPERDÍVEL mesmo e é só aos domingos. Programem-se.

A cidade tem muitas feiras, mas essa é a melhor. Descubram também o Pátio de Los Ezeiza. É só perguntar. É uma entradinha pequena e dentro é um pátio lindo, com mais lojinhas e cafés na parte de cima. Parece com uns que têm em Santa Teresa. Na feira de antiguidades é tudo bem caro, mas no pátio é mais baratinho. Tem uma sorveteria Freddo perto da Praça.

Visitem também a Igreja Apostólica Ortodoxa Russa (Av. Brasil 315). Não sei em que dias abre. Mas vale a pena. É lindissima, pelo menos por fora =o( Queria mt ter visto, mas fui duas vezes e estava fechada. Em frente tem o parque Lezama, bem bonito também.

À tarde rumei para a RECOLETA. Fui ao Cemitério da Recoleta (Junín 1760 Horario: todos los días de 8h a 18h). Façam a visita guiada. É grátis e leva uma hora e é MUITO interessante. O túmulo da Evita fica nesse local. Mas nem é o mais lindo. Os outros são bem interessantes, dá pra aprender um pouco da história da cidade. Em frente, na praça, rola feira também e tem artistas que fazem caricatura, essas coisas. Depois, Centro Cultural Recoleta. É ao lado do Cemitério. Parece o CCBB daqui, com exposições atuais. Grátis também. Tem ainda a Basílica Nuestra Señora del pilar (Calle Junín – na Praça da Recoleta). Mas não achei nada demais. Mais abaixo, o Buenos Aires Design merece uma visita. É um shopping com objetos para casa. Várias lojas de design e tem o Hard Rock Café de lá (lembram dos moletons hehehe)

No mesmo bairro fica o Museu Nacional de Belas Artes (Av. del Libertador 1473. Horarios: martes a viernes de 12:30 a 19:30. Sábados y domingos de 9 a 19). Entrada: gratuita.

É só  atravessar duas avenidas a partir do shopping. De longe ele é mais rosa que a Casa Rosada. =o)

Reserve seu hotel pelo melhor preço com nosso parceiro Booking

E agora, meu preferido! A Florália. Uma escultura de metal em forma de flor que abre durante o dia e fecha à noite. Chama-se Parque de La Flor. Fica exatamente atrás do museu.

Nesse dia fui ainda à Galeria Bondstreet na Rua Santa Fé (moda). A avenida Santa Fé é boa de andar. Tem bastante loja. Peguei a galeria fechada, mas fiz compras nessa rua. Tem também duas lojas incríveis: a Musimundo, que é tipo Saraiva Mega estore mais giga ainda e o ATENEO. É uma livraria instalada num prédio que de fora é normal e dentro parece o nosso teatro municipal. LINDO! Fica na altura do número 2.000. O Ateneo é imperdível, anotem aí.

À noite fiquei por SAN TELMO (Boate Torcuato Tazzo: é tango e a entrada é grátis).

Dia 3

Pela manhã, o Centro histórico. Na Praça de Mayo ficam a Casa Rosada, o Cabildo Histórico, a Catedral Metropolitana (restos mortais do General San Martin e estátua eqüestre de Manuel Belgrano). A Casa Rosada é linda, mas a visita por dentro nem vale a pena. Tem poucos objetos e é bem burocrático. A catedral é incrivel e na lojinha da igreja tem medalhas de prata a 25 pesos (ótimos presentes para mães e afins).

Vale a pena seguir andando pela Avenida de Maio: belíssimos prédios, sebos subterrâneos, o Museu do Tango. Ele fica em cima do Café Tortoni. Super tradicional e bom de comer, é como se fosse a Confeitaria Colombo de lá. Tem bonecos de cera de frequentadores famosos. Comi sanduíche de miga tostado e cidra. Muito bom.

Na outra extremidade da Avenida de Maio está o Congresso. O prédio é incríiiiiivel.

E na Avenida 9 de Julho, o Obelisco. Vocês vão vê-lo de vários pontos na verdade. É um obelisco, oras. E a avenida é a mais larga do mundo. Todo argentino diz isso a cada cinco minutos (ahaha).

Nessa avenida fica o majestosos Teatro Cólon: dá para marcar visita e dura 1 hora. Quando fui estava em obras, mas acho que já reabriu.

A Avenida Corrientes é outra em que vale a pena andar. Tem muitos sebos, dá pra achar livros legais por lá. Comprei algumas coisas e o Palácio de las Papas Fritas fica lá. Nesse restaurante a atração é a batata souflé. Me lembra o nosso Nova Capela. A batata é deliciosa e tudo é barato.

À tarde, MONSERRAT  (do Centro dá pra ir de metro, que eles chama de subte). Fui à Plaza San Martín (monumento às Malvinas e Torre de Los Ingleses). É lindão e perto da torre é o unico lugar meio desertinho, tipo guarde a camera nessa hora. Depis, voltei andando até as

Galerias Pacífico (caríssimo, mas tem o Centro Cultural Borges lá dentro), com exposições legais. Entrem. As Galerias Pacífico são réplica das Galeries Laffayette, em Paris.
O legal é ir da praça até a Calle Florida andando. Essa é a rua de turistas. São milhões de lojas importadas. Mas é tudod caro. Deixem pra comprar nas outras lojas tipo na Santa Fé, na Corrientes ou em Palermo. Se não me engano foi na Santa Fé que comprei camisas Yves Saint Laurrent de mangas compridas por 120 pesos… isso dá 60 reais gente! Mas mesmo nos shoppings é barato. Comprei pólos Christian Dior pelo mesmo preço.

Dia 4

Como estava tudo fechado (era dia 1º de janeiro), fui passear. Vejam se não tem feriado na viagem de vcs, porque nada abre e nem os táxis funcionam. Fiz o passeio ao Delta do Tigre. Para ir pega-se o trem na estação perto da Torre dos Ingleses, para Tigre. Leva 1 hora e custa 1 peso. Outra opção é o trem da Costa, que é pra turistas, faz  o mesmo trajeto e custa 16 pesos. Nesse dá pra descer en San Isidro e ver a catedral gótica de lá. Chegando no Tigre tem um porto com várias lanchas e catamarãs. Esses vão ao Uruguai (Montevideo ou Colonia del Sacramento) e as lanchas fazem passeio de 1 hora pelo rio. Eu fiz esse. Foi 15 pesos.

No Tigre tem um cassino, um mercado e um parque de diversões. É lindo. Também gostei muito. Fiquei lá na grama comendo. Acompanhado deve ser bem melhor

Dia 5

Pela manhã, fui a PALERMO. Visitei o lindíssimo Jardim Japonês (Av Casares 2966) (5 pesos)

Lindo, vale a pena demais e tem um restaurante japonês lá dentro, o que só descobri deposi de ter me enchido de cachorro-quente…. foi onde mais tirei fotos.

Fui também ao Jardim Zoológico, mas só porque nunca tinha ido na vida. Custou 15 pesos e é igual aos do mundo todo né? Mas onde nasci não tinha e nunca fui aqui no Rio, daí aproveitei.

Depois fui ao Malba (14 pesos ou de graça e com visita guiada às quartas). Vale a pena demais. A coleção deles de Arte latinoamericana é super representativa. Tem Frida Khalo, Tarsila e Di Cavalcanti, por exemplo.

Perto dali tem o Museo Evita: lindo e emocionante. Fica na casa onde teve inicio a fundação dela. Custou 10 pesos. Nem dava bola pra evita, mas saí quase chorando do museu e ainda comprei a autobiografia dela.

Depois, fui ainda a ABASTO ao Museo casa Carlos Gardel (Calle Jean Jaurés 735. Das 10h às 18h; visitas guiadas às 15h). Estava fechado. Pein! Como vêem, perto de feriado é difícil por lá. Mas tem a Calle Zelaya (uma rua em que todas as casas são pintadas em homenagem à Gardel). Esse bairo também parece menos amigável. Tem um shopping enorme lá. É o Shopping Abasto. O outro shopping enorme e bom chama Alto Palermo, fica em Palermo.

Dia 6

Nesse dia refiz algumas coisas que tinha gostado (o Caminito por exemplo) e fui à rua do couro, Morrijo (tentem pronunciar isso…é tanto erre… mas diga que quer ver cuero que o taxista entende), a partir do numero 600, tem as lojas de fábrica.

Compras:

Outlets: Descer na estação Frederico Lacroze do subté. Av.Lacroze (a da Fila é no nº4114), duas estações antes da Los Incas ou Av. Córdoba esquina Scalabrini.

Na Avenida Córdoba tem vários outlets de marcas internacionais, vale um passeio.

Para comprar vinho e doce de leite o melhor é mercado mesmo, mais barato e tem os vinhos bons também. Alfajor é na loja Havana, que tem uma a cada esquina.

Souvenirs é no Caminito.

Para comer há muita opção, porque é tudo muito barato. Nos shoppings tem opções características deles, com muito churrasco e bife de choriço. Eu comi em lanchonetes na rua também. Vocês TÊM que comer empanadas, que vende em quase todo lugar e os alfajores, cujo melhor é da loja Havana, com muitas filiais espalhadas por lá. Eu indico ainda o Café Tortoni, que é tradicional e deve ser visitado mesmo se não for para comer. E os que mencionei acima, Palácio de las Papas Fritas e Siga la Vaca. Para quem gosta de sorvete, eles têm um ótimo, o Freddo, também em várias lojas pela cidade. Eu nem gosto de sorvete, mas o deles é bem bom. Todo dia eu passava em uma padaria perto do meu hostel e comprava medialunas de miel (croissant com cobertura de mel) fresquinhas. As padarias de lá são muito gostosas e bem caseiras, não vi muitas redes. E eu gosto assim!

Vejam só, minha amiga Mariana, que já morou em Buenos Aires por um semestre a passou esse último carnaval lá, passou por aqui e deixou contribuições. Seguem as dicas dela:* O Teatro Cólon continua em reforma (é um processo de restauração como o do Teatro Municipal aqui do Rio, mas beem mais demorado);* O peso realmente está valendo mais comprar lá do que aqui (as casas de câmbio aqui vendem a R$O,70 quando lá estava R$0,48), mas troque apenas no banco de La Nación – pode ser o do aeroporto mesmo, depois de passar pelo duty free – ou no Banco do Brasil; não vale a pena ser enrolado lá – existem muitas notas falsas.

* Outro lugar imperdível é Cañitas – sub-bairro de Palermo – onde tem diversos restaurantes fofos e bares bombantes

* A feria de diseño da Plaza Serrano é ótima para quem gosta de novos designers de moda – é uma feira que rola em vários galpões em torno da praça;

* Leve repelente se você for no verão;

* E não perca seu tempo enfurecido nas compras – vi muitos brasileiros que só falavam em compras, ao invés de aproveitar a maravilhosa cidade.

É isso, dúvidas nos comentários e boa viagem!

Fotos: Do meu acervo pessoal, mas como não achei o cd usei algumas que estavam no Orkut. Em ordem: meus pés em vários locais da cidade; o Caminito; Uma loja no Pátio de los Ezeiza (olhem eu de franjinha e já fixada nos lustres rsrs); a Florália; Duas fotos no Jardín Japonês, reparem nas hortências; Ponte de la Mujer em Puerto Madero; e Casa Rosada e Congresso. Só foto com meu braço, né, gente, que eu eu fui sozinha. =o)

 Reserve seu hotel pelo melhor preço com nosso parceiro Booking

Compare preços de seguros de viagem

Veja todos os posts sobre Buenos Aires

Espero que tenha gostado deste conteúdo, que foi produzido com cuidado e carinho para você. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Quando você usa nossos links, gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos muito o seu apoio!

  • Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u;

10 Responses to “Buenos Aires (Updated!)”

  1. Leninha 6 de agosto de 2015 at 11:28 #

    Olá, Estou indo para Buenos Aires em outubro pela primeira vez. Gostaria de saber se vale a pena trazer um kindle de la e onde comprar.

    Obrigada pelas dicas. Adorei o roteiro.

    Leninha

    • Jackie Mota 7 de agosto de 2015 at 17:27 #

      Oi Leninha, tudo bem? Olhe, acredito que não valha a pena nao. Não cheguei a pesquisar por kindle especificamente por lá, mas como eles tem tido dificuldades para importar todos os produtos, com restrição à compra de dólar, acredito que assim como é com celulares, seja com o kindle, e não tenha nem muita oferta nem preços melhores que os nossos. Até onde sei vale a pena mesmo nos EUa. Aqui no brasil tem tido umas promoções interessantes também. Tenho um post sobre o Kindle aqui: https://www.viajesim.com/2013/09/kindle-vale-a-pena.html
      abs,

  2. nnininha 26 de março de 2010 at 1:02 #

    Esta postagem foi removida pelo autor.

  3. nnininha 26 de março de 2010 at 0:58 #

    Cara, meu noivo é viciado em BSA…já fomos três vezes, duas de avião e a última como parada do cruzeiro…e, mesmo assim, para minha surpresa, para onde o noivo quer ir na lua de mel?? BSA! NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO, de jeito nenhum, chega! heeheh
    O problema de ir para lá é que o noivo é MUITOOOO culto, adora ler e comprar livros e a noiva, por outro lado, gosta simplesmente de comprar perfumes e roupas de marca!
    Da última vez, só aceitei ir pq combinamos de cada um levar seu radio para que cada um pudesse ir para um lado sem se perder! eheheh Ficavámos o dia inteiro andando sozinhos falando com o outro pelo radio….NADA ROMÂNTICO! É foda ter um gosto TOTALMENTE diferente do seu companheiro, como acontece no meu caso….mas….é a vida e na lua de mel, para lá, nós não vamos! eheheheh

  4. Mayra 26 de fevereiro de 2010 at 18:30 #

    Olá, visitando os meus bloguinhos que acompanho, vi o lindo para este post, vim correndo ler,pois o nosso objetivo para a Lua de mel é Buenos Aires.
    Adorei o post e to salvando! Tbm gostei muito da descrição da história do casal… enfim, gostei de tudo e to lhe seguindo!
    Bjos

  5. Anonymous 26 de fevereiro de 2010 at 14:02 #

    Amore,

    Como ex-moradora de BsAs eu posso dizer que muito desse roteiro você deve a mim, não é!? Me dê parte dos créditos! hahaha

    Bom, como acabei de voltar de lá tenho algumas dicas atualizadas: (i) o Teatro Cólon continua em reforma (é um processo de restauração como o do Teatro Municipal aqui do Rio, mas beem mais demorado), (ii) o peso realmente está valendo mais comprar lá do que aqui (as casas de câmbio aqui vendem a R$O,70 quando lá estava R$0,48), mas troque apenas no banco de La Nación – pode ser o do aeroporto mesmo, depois de passar pelo duty free – ou no Banco do Brasil; não vale a pena ser enrolado lá – existem muitas notas falsas, (iii) outro lugar imperdível é Cañitas – sub-bairro de Palermo – onde tem diversos restaurantes fofos e bares bombantes, (iv) a feria de diseño da Plaza Serrano é ótima para quem gosta de novos designers de modo – é uma feira que rola em vários galpões em torno da praça, (v) leve repelente se você for no verão, e (v) não perca seu tempo enfurecido nas compras – vi muitos brasileiros que só falavam em compras, ao invés de aproveitar a maravilhosa cidade.

    Bjoconas

    Mari

Trackbacks/Pingbacks

  1. Mulheres que inspiram: Blogueiras que viajam sozinhas - 8 de março de 2016

    […] segundo caso, eu já namorava com o Rômulo, mas decidi passar o reveillon em Buenos Aires sem ele. O roteiro desses dias, que foram ótimos, está aqui no blog. Já minha última viagem sola foi um intervalo entre duas viagens com ele, no final de 2014. […]

  2. Argentina libera o câmbio: viagens ficam mais simples. E o preço, pra onde vai? - 17 de dezembro de 2015

    […] uma vez, ilegal – na Argentina e sua viagem ficará muito mais simples. Quando viajei para Buenos Aires no final de 2006, por exemplo, era assim facinho. Cheguei em Ezeiza e lá mesmo troquei meus dólares por pesos no […]

  3. Minha 1ª viagem internacional: como fazer o roteiro, parte 1 - 29 de agosto de 2014

    […] a cultura, compras, descansar etc) e o tempo de estadia no destino. O roteiro que eu fiz sozinha em Buenos Aires em 2008, por exemplo, foi ótimo para mim, mas não vai funcionar para a viagem que faremos em […]

  4. Roteiro para 4 dias em Buenos Aires - 14 de fevereiro de 2013

    […] cada pessoa e para cada viagem. Eu, por exemplo, já tinha ido a Buenos Aires e feito um roteiro bem diferente, que amei na época, mas que não teria sido bacana para esta […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *