O que eu trouxe de lá…

“O que eu trouxe de lá…” é uma nova seção aqui no Dépaysement onde quero mostrar objetos adquiridos durante nossas viagens. A idéia é sugerir souvenirs e lembranças que talvez sejam interessantes também para você. Como procuramos sempre viajar sem despachar, nossas compras tendem a ser pequenas e leves e, claro, sempre há uma história e um significado especial por trás. Então, começo a dividir essas histórias com vocês: 

lembrança de viagem ONU Nova York copo café

 O que eu trouxe da ONU, em Nova York: 

→ Copo térmico com tampa que “muda” quando preenchido com bebida quente ou fria. Vazio, o copo é azul escuro e tem apenas o símbolo da Organização das Nações Unidas. Quando a gente coloca algo quente ou frio, um mapa do mundo aparece (como na foto acima).

Por que pode ser legal você trazer também: 

→ Se você gosta de beber café, é realmente um objeto útil. Eu uso bastante quando tenho que ir a algum lugar pela manhã, para ir bebendo meu café – ou café com leite – quentinho durante o caminho, sem fazer sujeira. Como ele tem tampa, posso deixar tranquilamente o copo dentro da bolsa depois de acabar de beber, sem medo de sujar minhas coisas;

→ É um souvenir relativamente pequeno e leve para quem não quer voltar cheio de tralhas ou já comprou demais no outlet de Nova York hehe.

Lembrança ONU New York Souvernir copo café

Ele fica assim quando vazio

Quanto custou:

→ US$ 20

Onde:

→ Na lojinha de lembranças da ONU, na sede da Organização em NY. Nós fizemos o tour visitamos a lojinha ao final.

Lembrança ONU New York Souvernir copo café

Eu trouxe de lá também:

→ Mais um território “visitado” para nossa lista, afinal, apesar de estar em Nova York, o terreno e os prédios da ONU são considerados território internacional. A ONU tem a sua própria bandeira, correios e selos postais #momentovocêsabia;

→ Na ONU, adquirimos outro souvenir, mas não para nós: compramos e postamos alguns cartões postais de dentro da sede da organização para alguns queridos nossos;

→ Trouxe também o desejo de voltar à ONU para ver “Guerra e Paz”, obra de Cândido Portinari, exposto no local. Quando visitamos, em maio de 2014, os painéis estavam em restauração. Eles foram reinaugurados em setembro deste ano;

→ O tour que fizemos por lá foi inesquecível. Demos a sorte de poder ouvir um pedacinho da fala do secretário geral durante a visita. Na época, eu tinha acabado de me tornar mestre em Estudos Estratégicos, então foi um super presente de formatura. Mas, além disso, o passeio é bem interessante mesmo, pelo menos com o guia que pegamos. Ele conseguiu passar informações básicas para quem sabe pouco sobre a história da ONU e também algumas que uma estudante de Relações Internacionais não sabia. Já li gente dizendo que achou o passeio desinteressante, mas acho que quem se interessa por história e política vai adorar.

 

Cresceu no interior de Minas, sempre cercada de livros. Desde criança tem uma alma antiga. Encontrou no Rio o amor da sua vida, com quem ama viajar e se casar (again and again). É mãe de dois buldogues, Maquiavel e Foucault, jornalista e mestre em Estudos Estratégicos.

Leave a Reply