Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika

O que um casal faz quando descobre que está grávido? Compra um sapatinho? Conta pra família toda? Arruma o quartinho do bebê? Bom, um casal normal eu não sei, mas o que a gente fez assim que confirmou nossa gravidez foi marcar uma viagem, claro! Nó ficamos um bom tempo sem viajar devido a algumas complicações de saúde no processo para engravidar, por isso, assim que os exames mostraram que essa gestação estava progredindo bem, emitimos nossas passagens para a famosa babymoon. O nome que mescla os termos em inglês para bebê (baby) e lua de mel (honeymoon) é a definição perfeita para uma viagem pensada para ser o momento do casal se curtir apenas a dois, antes da chegada do novo integrante da família. No entanto, uma preocupação das grávidas brasileiras recentes tem sido a zika e nós levamos isso em conta na hora de organizar nossa viagem. Nesse post trago meus achados na pesquisa de destino para roteiros zika free e conto como lidamos com o tema por aqui.

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika Babymoon praia Cuba Cayo Guillermo Meliá

Nossa babymoon: Cuba, México e Miami | Na foto: Cayo Guillermo, Cuba

Babymoon: quando viajar

É consenso: a melhor época para se viajar grávida é o segundo trimestre da gestação. Ninguém pode te garantir que vá ser sua melhor fase da gravidez, mas é quando você tem mais probabilidade de estar bem disposta. Mais chances de já não ter tantos enjôos, com menos sono e mais disposição para andar, não estar ainda muito pesada ou inchada etc. Por isso, se você vai marcar a viagem com antecedência, escolha um desses meses.

Foi o que nós fizemos. Agendamos a ida para quando eu estivesse com 5 meses e meio (entre 22 e 25 semanas). De fato, para mim foi a melhor época da gravidez até agora! Meu primeiro trimestre teve todos os sintomas clássicos como enjôo e um sono absurdo e eu tive um hematoma subcoriônico e precisei de repouso total  até mais ou menos 18 semanas. Então quando chegou a época da viagem, eu já estava com uma boa disposição, segura quanto à minha condição, totalmente recuperada e com liberação médica para viajar.

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika babymoon Mexico

Murais de Diego Rivera na Cidade do México

Escolhendo o destino da babymoon: países sem zica e com praia 

Quando decidimos marcar nossa babymoon, por incrível que pareça para o meu gosto, eu só pensava em destinos de praia ou, de preferência, em resorts. Acho que pelo fato de ter tido um primeiro trimestre puxado, eu só pensava em fazer NADA e ficar no mar/piscina. Como viajamos em novembro e procurávamos por verão, praia e piscina, tive que descartar Europa e EUA, que estariam no início de inverno. E então, meu primeiro passo foi pesquisar destinos zika free, afinal qualquer grávida recente no Brasil vive com essa preocupação e a rotina constante de passar repelente (um saco, né?). Já se você for viajar na mesma época, mas quiser um friozinho, o velho continente ou Nova York são sempre ótimas pedidas e escolhas seguras quanto a mosquitos.

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika babymoon Cuba Girón

Curtindo largatear ao sol e fazer snorkel em Caleta Buena, Girón, Cuba

Os destinos que encontrei sem epidemia de zika em julho de 2016 (quando organizei a viagem) e que teria praia para novembro foram:

Destinos sem epidemia de Zika (pesquisa em julho/16)

Bermudas; Ilhas Virgens Britânicas; St Kitts & Nevis; Ilhas Cayman;
Ilhas Canárias; UruguaiChile; Seychelles; Australia;
Ilhas Cook (Nova Zelândia); Zanzibar; Maldivas; Ilhas Maurício; Havaí; Dubai.

Esses foram os destinos que anotei nas minhas pesquisas, mas deve haver muitos outros, claro, que por gosto pessoal não me chamaram atenção. Para facilitar a sua busca, segue abaixo a lista atualizada de países onde já foi registrada zika, segundo o CDC (em 5 de janeiro de 2017).

Destinos com registros de Zika (janeiro/2017)

Ásia: Singapura

Caribe: Anguilla; Antigua and Barbuda; Aruba; The Bahamas; Barbados; Bonaire; British Virgin Islands; Cayman Islands; Cuba; Curaçao; Dominica; Dominican Republic; Grenada; Guadeloupe; Haiti; Jamaica; Martinique; Montserrat; the Commonwealth of Puerto Rico, a US territory; Saba; Saint Barthelemy; Saint Kitts and Nevis; Saint Lucia; Saint Martin; Saint Vincent and the Grenadines; Sint Eustatius; Sint Maarten; Trinidad and Tobago; Turks and Caicos Islands; US Virgin Islands.

América Central: Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicaragua, Panama

Ilhas no Pacífico: American Samoa, Fiji, Marshall Islands, Micronesia, New Caledonia, Palau, Papua New Guinea, Samoa, Tonga

América do Sul: Argentina, Bolivia, Brazil, Colombia, Ecuador, French Guiana, Guyana, Paraguay, Peru, Suriname, Venezuela

Além de Cabo Verde; e México.

 Dica: Se a sua viagem de babymoon for entre maio e setembro e você quer destinos de praia, dê uma olhada no nosso roteiro maravilhosos de lua de mel no verão europeu, incluindo dicas de hotéis 

Escolhendo destino de babymoon países sem zika

Mapa de países com zika, da página do CDC

Para mais detalhes de cada destino com registro de zika e informações atuais, consulte sempre a página do CDC

Da lista que encontrei , muitos destinos não estavam na nossa lista de prioridades, outros já tínhamos visitado ou não estavam na nossa lista de possibilidades financeiras mesmo. Meus sonhos iniciais eram Maldivas ou Seychelles, por exemplo, mas tinha medo do vôo longo demais (traumas de voar na econômica para a Ásia 2014) e a viagem ficaria muito mais cara do que planejávamos. Cheguei a cogitar fazer um cruzeiro pelo Caribe, mas esse é o tipo de viagem que estamos “guardando” para fazer com as crias, pois é bem tranquilo e cheio de estrutura.  

Então, tomamos a decisão de não nos limitar a destinos zika free, afinal a gente mora no Rio, um dos locais mais afetados pela epidemia. Essa decisão é muito pessoal e só o casal pode bancar mesmo. Repito que, para nós, o que mais pesou foi o fato de já vivermos em um dos locais mais atingidos. Recomendo que o casal converse bastante e decida junto qual a melhor opção para todos.

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika babymoon Mexico

Roteiro também incluiu Cultura: emocionada na casa de Frida e Diego, Cidade do México

Nossa babymoon: por que Cuba, Miami e México?

Com a decisão de não nos limitar por causa da zika, ficou fácil escolher nosso destino, pois o roteiro Cuba + México entrou e saiu tantas vezes dos nossos planos de viagem nos últimos anos que o apelidamos de Oscar do Leonardo DiCaprio. E parece que ele assumiu mesmo essa identidade, porque se realizou no mesmo ano que a estatueta do Leo, né? Brincadeiras à parte, era um roteiro que estava entre nossas prioridades por vários motivos e um deles, claro, é aquela clássica recomendação para ir a Cuba antes que os ventos da internet, do turismo e, quem sabe, da abertura política e do fim do bloqueio econômico transformem um país que parece congelado no tempo há décadas.

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika babymoon Mexico

No alto da Pirâmide do Sol, com a Pirâmide da lua ao fundo, Teotihuacán, México

Nossa idéia original para essa viagem era ir a Cuba para uma viagem mais cultural, seguir para o México para poucos dias na capital e aproveitar um resort em Cancun. Mas, como em 2016 tiveram início os vôos diretos entre Cuba e os Estados Unidos, incluindo Miami, aproveitamos a facilidade de transporte para juntar nessa mesma viagem as compras do enxoval. Fica aqui uma dica então para quem quer fazer enxoval do bebê em Miami e incluir mais um destino para curtir. Os vôos Miami-Cuba podem levar menos de 1 hora e têm preços a partir de US$ 100.

Outra decisão motivada pela vinda do bebê foi trocar a parte de praia e resort da viagem em Cancun por Cuba mesmo. O motivo foi que Cancun é um destino com muita estrutura e poderá ser visitado tranquilamente com bebê, enquanto Cuba tem menos estrutura e talvez não voltássemos no curto prazo. Então, decidimos curtir Cuba tanto para a parte cultural e histórica quanto de praias, encaixamos uns dias em Miami para compras e o México ficou com um pouco mais de espaço para a interessante Cidade do México.

Vale a pena uma viagem de babymoon?

Vale a pena demais! Eu não tenho palavras para descrever o quanto essa viagem foi maravilhosa. Realmente foi uma nova lua de mel para a gente como casal e me fez voltar a me sentir bem e pessoalmente realizada. Foi a época da gestação em que me senti mais bem disposta e, como contei em um post bem pessoal que fiz no nosso Instagram, ter uma babymoon era algo que sempre sonhei e por algum tempo pensei que não seria possível realizar. Então, se você tem a vontade de viajar durante sua gravidez, indico muito que se organize e vá – se você não tem essa vontade, não te deixa segura etc, tudo bem, não se force, se respeite e não viaje, simples assim.

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika babymoon Cuba Cayo Guillermo

Babymoon: o momento para fazer aquelas fotos para guardar de recordação da barriga

Babymoon: Por onde começo a organizar?

Se você já sabe a época e para onde pretende viajar, comece por dois detalhes principais no caso de uma viagem grávida. Primeiro, obtenha liberação médica. Mesmo para gestações abaixo de 28 semanas, que é quando as companhias aéreas começam a pedir atestados, eu recomendo sempre ter uma declaração do seu médico com você. E, pra isso, é claro, você precisa que ele te avalie e libere para voar.

O segundo detalhe importantíssimo é ter um seguro de viagem específico para gestante. Nós usamos o produto Travel Ace Maximum, da empresa Travel Ace. Fiz um post resumo explicadinho sobre seguro de viagem para grávida, mas já adianto aqui que escolhemos este porque a empresa é conhecida, tem atuação em todo o mundo e o produto cobre gestantes até a 34ª semana de gravidez, oferece assistência médica para complicações decorrentes de gravidez e tem produtos com um valor mais alto de cobertura, que achei fundamental nessas condições e indo para os Estados Unidos. Nós compramos nossos seguros sempre pela Real Seguros Viagem, um site que compara os preços das 10 maiores seguradoras do país e que é nosso parceiro.

Quando você usa nosso link , recebemos uma comissão e isso ajuda a manter o blog independente. Obrigada!

Veja aqui como comprar seu seguro viagem para gestante da Travel Ace

Babymoon: escolhendo um destino em tempos de Zika babymoon Cuba Cayo Guillermo

Cayo Guillermo, Cuba

E enquanto um post exclusivo sobre viajar grávida não sai, deixo duas dicas rápidas aqui. Primeiro, se sua viagem incluir um vôo longo e você tiver condições, indico que compre ou use suas milhas para adquirir um bilhete na classe executiva ou invista em uma companhia que você já conheça e tenha achado melhor. Viajar por muito tempo na econômica já costuma ser descontável e isso foi bem acentuado para mim grávida.

Outra dica importante é: não importa qual seu o destino, invista em um hotel super confortável. Além de ser uma viagem especial e você merecer, uma cama que te garanta uma boa noite de sono e um café da manhã caprichado são necessidades básicas para uma grávida. Em Cuba nós ficamos no Meliá Cayo Guillermo e em Miami no Atton Brickell Miami e recomendo demais! Não deixe de ver nossas indicações na nossa página de hotéis.

Tá grávida? Não deixe para depois. Compre agora seu seguro!

Reserve aqui o Atton Brickell Miami pelo Booking

Continue lendo sobre babymoon no Viaje Sim!

Leia todas as nossas dicas de Cuba

Dicas dos EUA

Dicas do México

Espero que tenha gostado deste conteúdo, que foi produzido com cuidado e carinho para você. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Quando você usa nossos links, gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos muito o seu apoio!

  • Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u;

No comments yet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *