Parque Torres del Paine: alta temporada passa a exigir reserva

Uma das regiões mais lindas que já tive a sorte de visitar foi Ushuaia, na Patagônia Argentina. A Patagônia Chilena continua na minha lista, por isso estou sempre de olho nas notícias sobre o destino. Pois desde o dia 15 de outubro deste ano quem quiser pernoitar no Parque Nacional Torres del Paine, no Chile, precisa fazer reserva. A medida será aplicada durante a alta temporada – entre outubro de 2016 e março de 2017.

As reservas já podem ser feitas no site www.parquetorresdelpaine.cl. A iniciativa é válida para os acampamentos Italiano, Torres e Paso, espaços gratuitos que são geridos pela Corporação Nacional Florestal (Conan). É possível reservar apenas uma noite em cada lugar e as reservas são nominais e intransferíveis. Os dados devem incluir nome completo e a inscrição é individual ou para duas pessoas. Por isso, o Conaf não aceitará reservas para grupos.

O objetivo da medida é garantir a qualidade da experiência dos visitantes, e também a proteção dos recursos naturais e culturais que existem nas áreas onde se encontram as trilhas. “Na temporada passada recebemos 220 mil pessoas. A entrada disparou e, por isso, tivemos que limitar os acessos. A plataforma na web permitirá reservar e pagar”, explicou María Elisabeth Muñoz, diretora do Conaf da região de Magallanes e da Antártica Chilena, ao jornal La Terceira.

No caso dos outros acampamentos, também serão necessárias reservas a partir deste ano. Devido ao grande número de turistas que o Parque Nacional recebe, a proposta visa garantir a vaga do visitante. Isso deverá ser feito de forma direta pelos usuários nos sites das empresas Fantástico Sur (campings Serón, Los Cuernos, El Chileno, Central e Francés) e Vértice Patagonia (campings Paine Grande, Grey, Dickson e Los Perros). De acordo com a informação fornecida pela Fantástico Sur, a empresa também contará com um ponto de atendimento dentro do parque, onde os visitantes que não fizeram a reserva online poderão ver a disponibilidade.

Na temporada 2015/2016 houve uma superlotação sem identificação prévia, que superou 80 mil acomodações. Em comparação com o mesmo período no ano pasado, somente em janeiro deste ano foi registrado um aumento de 15,6% no número de turistas nas duas rotas com acampamentos disponíveis: a “W”, com uma extensão de 76,1 quilômetros que são percorridos em quatro dias, e a “O”, com um comprimento de quase 93 quilômetros, que podem ser percorridos em uma média de sete dias.

“Esta é uma medida que permitirá respeitar as capacidades do Parque Nacional Torres del Paine, que ajudará na sua preservação e no seu cuidado, para que continue sendo uma das atrações de destaque do Chile”, disse a gerente geral do Turismo do Chile, Debbie Feldman.

Sonhando com a Patagônia? Baixe nosso MiniGuia de Ushuaia

Veja os posts de nossas viagens pelo Chile

 

Espero que tenha gostado deste conteúdo, que foi produzido com cuidado e carinho para você. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Quando você usa nossos links, gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos muito o seu apoio!

  • Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u;

2 Responses to “Parque Torres del Paine: alta temporada passa a exigir reserva”

  1. filipe 13 de novembro de 2016 at 14:36 #

    Olá tudo bem? muito bom o seu Blog, gostaria de tirar uma duvida. Li no site da Conaf que alem de reservar os campings, os aventureiros que decidirem fazer o circuito “O” terá de fazer uma outra reserva, já que eles estão querendo limitar esta parte do circuito. Você tem alguma afirmação sobre isso ? O brigado !

    att Filipe

    • Jackie Mota 15 de novembro de 2016 at 7:20 #

      Olá Filipe, infelizmente nao sei te dizer. Não recebi nenhuma nova informação da assessoria de imprensa (normalmente recebemos esses comunicados por email e não tive mais noticia nova). Abs,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *