Amazônia Hostel, hospedagem econômica em Belém

* Conteúdo apoiado; Minha hospedagem no Amazônia Hostel foi cortesia da parceria HI e RBBV.

Como blog membro da RBBV, temos uma relação especial com a HI e conseguimos cortesia em hostels da rede. Desde que recebemos nossas carteirinhas de alberguistas (postei no Instagram, segue a gente lá!) estávamos ansiosos por uma viagem para estreá-las. Então quando decidimos que eu iria sozinha para Belém, achei que era a oportunidade ideal, afinal ficar em hostel é ótimo para quando a gente viaja solo, porque sempre conseguimos fazer amizades e arrumar companhia para os programas. Mas eu decidi mesmo que ficaria em um hostel da HI quando, pesquisando as opções na cidade, descobri que o Amazônia Hostel ficava a dois quarteirões do local do meu congresso, no bairro de Nazaré, que haviam me indicado como um bom local para me hospedar em Belém.

Então, lá fui eu, sozinha, para Belém. Do aeroporto ao bairro de Nazaré, e ao hostel, levei não os 20 minutos que o Google Maps indicava, mas um pouco mais de meia-hora. Mas não foi erro do mapinha não. É que a cidade, como me explicou o taxista, está cheia de obras para instalação de um BRT e eu cheguei por volta de 8h, então peguei trânsito. Na volta, de madrugada, levei menos de 20 minutos.

O Hostel fica em uma rua bem conhecida e próxima das atrações turísticas, a Governador José Malcher. Dali dá para ir andando até o Teatro da Paz, a Basílica de Nazaré e o Parque Emilio Goeldi. Para mim, estava ao lado do Congresso, então não havia localização melhor! O Hostel funciona em um sobrado antigo, com um jardinzinho na frente  muito bonitinho e agradável.

onde ficar em belem

Vista do jardim a partir da janela do primeiro andar

No primeiro andar do hostel fica a recepção (que funciona 24 horas por dia), uma sala com TV, onde tem wi-fi (com ótimo sinal), sofás, uma sala com mesas onde é servido o café da manhã, os quartos e banheiros masculinos e uma cozinha que pode ser usada pelos hóspedes.

Salão no primeiro andar com tv e wi-fi

Salão no primeiro andar com tv e wi-fi

No segundo andar, acessível por uma escadinha caracol há um salão parecido com o primeiro, com tv, wi-fi e sofás e uma outra sala com uma mesa. Depois estão os quartos femininos e o banheiro.

andar de cima

Salões do segundo andar, sala com tv e wi-fi e sofá e sala com mesa (perfeita para estudo)

detalhes

Detalhes: lustre e gramofone

O Amazônoa Hostel tem quartos coletivos e privativos, com banheiro. Eu fiquei em um quarto coletivo, para 6 pessoas. Era super simples: três bicamas, 6 lockers, um ventilador, um ar-condicionado, um espelho de corpo inteiro e um cabideiro. Quando fiz o check-in, recebi um conjunto de lençóis e fronhas limpos para minha cama e uma chave para o locker.

As camas são numeradas, então não tem surpresa desagradável de chegar no quarto e um hóspede novo estar na sua cama. Cada um recebe sua chave com número correspondente à sua cama. Ótimo, né? O locker tem um bom tamanho. Cabia minha mala de bordo inteira e mais minha bolsa ou mochila. Durante o dia, o ventilador fica ligado e à noite ligam o ar-condicionado. Não é permitido comer nos quartos, então estava tudo sempre limpinho.

quarto

O quarto em que fiquei: três bicamas, armário (locker) em que cabia minha mala + bolsa e armário fechado

O banheiro coletivo tem duas cabines com sanitários e duas com chuveiros. Confesso que o banheiro era minha maior preocupação, pois sou fresca e no site informam que não tem água quente. E sim, eu sou daquelas que mesmo no verão começam o banho com água quente/morna. Mas, fico feliz em dizer, não senti nenhuma falta de água quente, porque realmente era muito quente em Belém.

Outra preocupação minha era ter que ficar na fila para usar o banheiro. Mas em nenhuma vez que fui ao banheiro tomar banho tinha outra pessoa por lá. Como minha hospedagem foi durante a semana, acho que o hostel não estava muito cheio, mas só no meu quarto tinham 3 meninas. Mesmo assim, o banheiro estava sempre vazio. Bom, achei ótimo. O banheiro é simplesinho mesmo, mas tem até porta-trecos nos boxes para banho. Está precisando de uns retoques em alguns azulejos quebrados, mas o importante é que estava sempre limpinho e abastecido com papel. Do lado de fora do banheiro há duas pias. Ah, sim, o hostel aluga toalhas de banho (R$ 3). Então se não quiser pagar leve a sua (eu levei a minha super absorvente, pequena e leve).

Viagem Brasil Belém o que fazer onde ficar comidas005

O banheiro coletivo: duas cabines com chuveiro e duas com sanitários

O Hostel tem uma cozinha com geladeira, fogão e microondas que pode ser usada pelos hóspedes. Eu acabei não usando, mas o que achei muito útil é que eles têm um filtro de água pros hóspedes se abastecerem. Eu acho que todo hotel devia dar água aos hóspedes, sabe? Ainda mais em um local quente, beber água é fundamental (e eu bebo, sempre, pelo menos 2 litros). Então achei ótimo o filtro.

cozinha

Cozinha coletiva, no primeiro andar

O café da manhã também é simples, mas achei suficiente para mim que não como muito mesmo. Café e leite ficam à vontade para o hóspede se servir e uma pessoa traz à mesa pão, manteiga, presunto e uma fruta, que variou durante minha estadia (mamão e abacaxi). Aliás, a pessoa que serve o café é uma simpatia e rapidinho já sabia minhas preferências. Além disso estava sempre alegre. É ótimo começar o dia sendo atendido por alguém feliz, né?

cafe

Salão do café da mahã e café, no primeiro andar

A diária do Amazônia Hostel estava em R$ 38 para alberguistas e R$ 48 para não alberguistas no quarto em que me hospedei. Um super preço! Para quem não está indo em casal e não precisa de tanta privacidade assim ou quer economizar, é um ótimo negócio ficar em um quarto coletivo. Mas o Amazônia também é uma opção econômica para casais, pois o hotel mais barato que encontrei em Nazaré, na mesma área, tinha diárias de R$ 150 para o quarto com banheiro. No Amazônia, o quarto privativo com banheiro para casal saía a R$ 105 para alberguistas e R$ 115 para não alberguistas. Atenção: em outubro a cidade realiza o Círio de Nazaré e fica cheia, nesse período os valores são diferentes.

Para completar, deixo umas dicas para quem nunca ficou em hostels:

* Confira se o hostel inclui na diária roupa de cama e banho ou se cobra por ela, para ir preparado; uma boa dica para não levar peso e nem ocupar espaço na mala são as toalhas super absorventes como essa que mostrei nesse post;
* Se vai ficar em quarto coletivo sem banheiro, não esqueça de levar chinelos para tomar banho e para circular entre o quarto e o banheiro;
* Eu prefiro levar uma roupa molinha, de ginástica, em vez de pijama quando fico em hostel, pois depois de já ter me trocado posso querer descer pra ir à cozinha, por exemplo, e não gosto de circular de pijama, então acho prático uma roupa desse tipo;
* Necessaires com gancho são sempre úteis, pois raramente o banheiro tem porta-trecos no chuveiro.

apoieviajesimhotel

Espero que tenha gostado deste conteúdo, que foi produzido com cuidado e carinho para você. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Quando você usa nossos links, gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos muito o seu apoio!

  • Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u;

3 Responses to “Amazônia Hostel, hospedagem econômica em Belém”

  1. Moema 22 de agosto de 2013 at 10:35 #

    Ah, em Buenos aires tb ficamos num hostel que mais parecia um hotel… Circus Hostel em San Telmo, recomendo!

  2. Moema 22 de agosto de 2013 at 10:32 #

    Oi Jackie, eu comentei no Instagram que sou doida pra conhecer Belém, pois é a cidade da minha mãe. Eu sempre fico em hostel. Quando era solteira ficava em quartos coletivos, fiz muuuuitas amizades. Depois que comecei a namorar comecei a ficar nos quartos privativos, ficamos em hostels nas cidades históricas de Minas, no litoral paulista, entre outros. Até na nossa lua de mel ficamos no hostel da Praia do Forte, que é ó-te-mo! Fora do Brasil fiquei em Amsterdam e em Bruxelas, tb não tenho do que reclamar! Amo hostels!

    • Jackie 22 de agosto de 2013 at 10:43 #

      Que legal, Moema. Então já tem hostel idicado em Belém =)
      Eu já fiquei em um hostel tb em Buenos Aires, sozinha, e em um em quarto privativo em Arequipa, no Peru. Acho uam ótima opção pra economizar.
      Vou postar em seguida o roteiro em Belém, tomara que vc consiga ir logo.
      bjs,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *