Outros viajantes: com cachorro em BH

Quem colabora na coluna Outros Viajantes de hoje é a Ana, que foi a Belo Horizonte para um evento da família e precisava levar seu buldoguinho, o Napoleão. A Ana foi muito bem recebida em um hotel e nos escreveu sobre a experiência.

Belo Horizonte com cachorro, pela Ana

Quando soube do casamento do meu cunhado em BH, logo pensei: “Preciso arranjar um hotel que aceite cachorros”, pois não teria com quem deixar o Napoleão e também não queria deixá-lo num hotelzinho. Corri para o Google e digitei: “Hotel que aceita cachorro BH” e encontrei o Hotel Clarion Lourdes, que seria uma opção próxima ao local do evento. Liguei para o hotel e tirei minhas dúvidas sobre preço, taxas e principalmente, se seria possível deixá-lo no quarto conosco. Na Central de Reservas (por telefone) fui prontamente atendida, me responderam as dúvidas, disseram que teria que pagar uma taxa de R$ 100,00 por dia, que só era possível 1 animal por quarto e que deveria levar a carteirinha de vacinação do animal. Na mesma hora passei meus dados e fiz a reserva.

onde ficar com cachorro em Belo Horizonte BH

No dia da viagem era uma expectativa total de como seria e de como o Napoleão iria se comportar na primeira viagem longa dele aos 8 meses de vida. Tudo ocorreu muito bem, paramos 3 vezes e levamos cerca de 6 horas e meia de viagem.

Ao chegar no hotel, paramos o carro e fomos abordados por um funcionário que nos ajudou com as malas e fomos fazer o check-in. Entregamos nossos documentos e a carteirinha de vacinação do Napoleão, que foi escaneada para registro deles. Recebemos a chave do quarto e subimos (pelo elevador social mesmo). Ao chegar no quarto, tivemos uma boa impressão, amplo e muito bem decorado, com servido de internet wireless grátis, frigobar, microondas, cafeteira, tábua de passar roupas e TV a cabo. Os únicos pontos negativos do quarto, são que o banheiro é estreito e o ar-condicionado fica em cima da cama, mas nada que atrapalhe muito, pois é possível regular a temperatura e colocar para desarmar de vez em quando. O Napoleão ficou super à vontade, colocamos uma fralda higiênica  embaixo da pia do banheiro e ele fez suas necessidades certinhas.

No dia seguinte, saímos cedo para passear com o Napoleão, voltamos e o deixamos no quarto com a plaquinha de “não pertube” para poder tomarmos o café da manhã sossegados, já que não era possível animais no restaurante. Na recepção informaram que eu poderia deixá-lo no quarto, mas o meu medo era a camareira entrar no quarto para limpar e ele fugir ou querer brincar com ela, pois a energia de filhote dele não lhe daria sossego.

Quando terminamos o café decidirmos dar uma volta pelas redondezas com ele e na recepção fomos mais uma vez bem atendidos quando pedimos dicas de onde poderíamos ir. A recepcionista indicou o Mercado Central que era cerca de 4 quarteirões dali e ainda ligou para lá para saber se poderíamos entrar com o Napoleão. Para nossa alegria foi possível levá-lo e passear pelas inúmeras lojinhas de artesanato e comidas típicas, mas como estava muito cheio devido ao feriado de Páscoa, decidimos sair e voltar para o hotel.

hotel que aceita cachorro em BH Belo Horizonte

Quando voltamos, fomos para a área da piscina e ficamos sentados por lá conversando e brincando com o Napoleão. Depois, o deixamos no quarto, almoçamos e descansamos para o casamento mais tarde. Quando fomos para o casamento, deixamos o Napoleão sozinho no quarto, mas fui preparada e deixei brinquedos, comida e a luz do abajur acesa para ele não estranhar. Ele até chorou um pouquinho quando saímos, mas os outros parentes que estavam no mesmo hotel e saíram depois disseram que logo ele se acalmou. Quando voltamos estava tudo em ordem e ele nos recebeu cheio de alegria!

No dia seguinte repetimos a rotina do passeio e do café da manhã e nos preparamos para voltar para casa.

Ficamos poucos dias no hotel, chegamos na sexta-feira à tarde e fomos embora no domingo de manhã, mas a experiência foi muito positiva, tanto para a gente quanto para o Napoleão, que sempre recebia agrados dos funcionários quando passávamos por eles. Recomendo para outros donos de animais e quando voltar a BH já sei onde ficar.

Leia mais sobre viagem com cachorro aqui.

 

Espero que tenha gostado deste conteúdo, que foi produzido com cuidado e carinho para você. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Quando você usa nossos links, gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos muito o seu apoio!

  • Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u;

4 Responses to “Outros viajantes: com cachorro em BH”

  1. cintya dumont 19 de fevereiro de 2016 at 14:37 #

    A Papaya Sucos, uma casa de lanches saudáveis e leves em Belo Horizonte, é Pet Friendly!!!!
    Conheça um pouco mais sobre nossa casa e o que oferecemos pelo site http://www.papayasucos.com.br.
    Como adoramos os bichinhos queremos recebê-los bem em nosso estabelecimento e para isso queremos avisar aos amigos com animais de estimação que a Papaya é Pet Friendly!
    Aqui além de serem permitidos em nossa área externa também oferecemos vasilhas próprias e água filtrada para os Pets se refrescarem.

  2. Moema 7 de maio de 2013 at 11:29 #

    Ana, vc por aqui! Napoleão fofo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *