Nordeste – São Miguel dos Milagres e rota ecológica (AL)

Praia do Patacho

Ouvimos falar muito de São Miguel dos Milagres antes de viajarmos. O caminho que vai de Barra de Camaragibe até Maragogi, incluindo São Miguel dos Milagres, tem o nome oficial de Costa dos Corais. Mas, o trecho até Jarapatinga, excluindo-se a mais movimentada Maragogi, ficou conhecido sob o nome de Rota Ecológica. É uma parte bem preservada do litoral, onde não chegam excursões grandes e que conta com pousadas charmosas. Por isso também é conhecido como Roteiro do Charme. E foi a parte que escolhemos conhecer.

Praia do Patacho

A estrada segue o litoral saindo de Maceió e depois imbica pro interior. É preciso ficar atento à saída de volta pro litoral. A região em que escolhemos ficar é dividida em dois municípios, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, e várias vilas bem pequenas, como Porto da Rua, Tatuamunha entre outras.

No caminho vê-se muitas casas às margens (mesmo) da estreita rodovia. Inclusive há várias placas pedindo às pessoas que não construam mais assim. A paisagem é muito interessante. As casinhas são muito coloridas e um fato curioso é que todas têm antena parabólica.

Casa à beira da estrada 

Ficamos hospedados na Pousada do Sonho, na Praia do Porto da Rua (diárias por cerca de R$ 220). Adoramos a pousada! São 6 apartamentos com varandinha, uma área central gostosa para se ficar deitado admirando a praia que fica em frente e um restaurante também com vista pro mar. A diária inclui café da manhã e jantar, como quase todas pousadas locais. É que realmente não há restaurantes no povoado, então você precisa reservar o jantar na sua ou em alguma outra pousada.

Pousada do Sonho

Pousada do Sonho e Praia do Porto da Rua
Pousada do Sonho (restaurante)
Praia do Porto da Rua
Durante o dia fomos conhecer a Praia do Patacho, que foi considerada 5 estrelas pelo Guia Quatro Rodas. A paisagem é deslubrante. O mar verdinho, uma extensão grande de areia deserta, sem barracas e nem pessoas. Água quente, mar calmo e coqueiros. A estrada até a praia é bem ruim. Em dias de chuva com certeza é impossível passar por ali.
Estrada para Praia do Patacho

Deixamos o carro perto de uma casa em construção e andamos por uns dois quilômetros na areia, encontrando poucos pescadores e nenhum turista. Chegamos à Pousada do Patacho (que tem uma entrada pelo povoado, por 1 km de estrada de terra). Meu Deus, que coisa mais linda! No meio daquela paisagem bem brasileira uma pousadinha cheia de charme provençal.

Pousada do Patacho

Almoçamos na Pousada, com atendimento muito simpático. Comemos moqueca e um peixe com manteiga de pistache, arroz de manga e tomate provençale que simplesmente está na lista de nossas melhores refeições ever. Para acompanhar, suco de melancia e de sobremesa creme de capim santo. Tudo perfeito (cerca de R$ 100, pra dois).
Almoço na Pousada do Patacho


O grande atrativo das praias da região é que elas também têm piscinas naturais, como as famosas de Maragogi, mas é bem mais vazio. Por isso, os passeios por lá não tem a duração limitada como em Maragogi. Normalmente pode-se combinar com alguém na própria pousada para levar os hóspedes às piscinas e buscá-los quando eles quiserem. Ah, lembrem-se: confira em que maré vocês vão viajar, pois isto influencia na possibilidade de se ir até as piscinas.

Voltamos para o hotel e ainda curtimos o pôr do sol na Praia do Porto da Rua. À noite, jantamos por lá mesmo. Tudo muito gostoso também no jantar: massa com peixe. À noite tivemos visita surpresa: duas pererecas invadiram o quarto. Mas o pessoal do hotel as retirou e mandou-as pro jardim. No café da manhã do dia seguinte, o destaque ficou pro bolo de cenoura macio e nada gorduroso. Delícia!

Toalhinha fofa do restaurante da Pousada do Sonho

Além das praias, há na região um Rio, o Tatuamunha e um passeio onde se pode ver os peixe-bois que habitam o mangue. O passeio dura cerca de 40 minutos e custa R$ 20 por pessoa.

A pousada mais famosa de São Miguel é a Pousada do Toque. A diária fica em média por R$ 600. Nossa madrinha ficou na Pousada do Caju, com diária por cerca de R$ 300 e aprovou. A seguir, o relato dela:

A pousada do caju é um daqueles lugares para ir e não querer mais voltar de lá… E não é só porque a praia, praticamente em frente à pousada (precisamos caminhar 1 minuto pelo coqueiral para molhar os pés no mar), é linda, tem águas calmas e quentes e é praticamente deserta.  A estadia na pousada do Cajú vai muito além do esperado e vou tentar explicar o porquê. Os donos fazem questão de ir receber cada hóspede na porta; todos os funcionários sabem os nomes de cada hóspede; as refeições, servidas em um restaurante agradabilíssimo, aberto para o verde, são dignas de chefs de cozinha renomados; o serviço de arrumadeiras é espetacular – as camas são arrumadas pela manhã e desfeitas à noite para o hóspede dormir; toda a decoração é rústica-moderna, combinando perfeitamente com o lugar; a pousada tem bicicletas e jornais do dia `a disposição de todos; os funcionários são super atenciosos, competentes e sabem respeitar a privacidade do cliente; e por aí vai. É, não só um lugar que recomendo, como um a que pretendo voltar outras vezes.”

Update: A Érika postou aqui a info de que na verdade a Praia do Patacho e o Rio Tatuamunha ficam em Porto de Pedras, outro município. (Obrigada, Érika). No entanto, o Guia Quatro Rodas, que utilizamos durante essa viagem, indica tanto a praia quanto todo o resto no verbete São Miguel. Então, para pesquisas por lá é esse o nome a se procurar.  De fato, há dois municípios. Mas não há porque se preocupar em errar o local de nada, são povoados pequenos e você pode se guiar pelos nomes das praias.

Fotos: Arquivo pessoal

Espero que tenha gostado deste conteúdo, que foi produzido com cuidado e carinho para você. Posso te pedir uma coisa? Ao organizar sua viagem, utilize os links abaixo. Todas as empresas e serviços indicados foram testados pessoalmente e são as opções que usamos. Quando você usa nossos links, gera uma pequena comissão para a gente, o que nos ajuda a manter o blog e estimula o nosso trabalho. Agradecemos muito o seu apoio!

  • Chip de celular internacional para internet e/ou dados Easy Sim 4u;

2 Responses to “Nordeste – São Miguel dos Milagres e rota ecológica (AL)”

  1. Alice 6 de dezembro de 2010 at 9:29 #

    Ameiiii as dicas!
    Alagoas tem uns cantões que só por indicação msm para achar!
    Nesse tempinho que estou morando aqui eu e marido fizemos o litoral sul umas 4 vezes, mas nunca fizemos o norte, estamos planejando alguns fins de semana para aproveitar bem cada lugarzinho indicado! Só pegamos a AL 101 para ir a Porto de Galinhas e não me recordo de São Miguel dos Milagres…..

    Que pousadas são essas hein…lugares mágicos, cheios de paz!

Trackbacks/Pingbacks

  1. A melhor viagem | Viaje Sim! - 19 de fevereiro de 2015

    […] da costa brasileira, Ricardo Freire, sobre uma das poucas praias que eu amei na minha vida – a praia do Patacho, lá em Alagoas, só pra citar um […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *